O racismo na rejeição ao Candomblé

entrelinhas
23.01.2021, 07:00:00

O racismo na rejeição ao Candomblé

As notícias que marcaram a semana

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Deuses que atravessaram o Atlântico e se fortaleceram apesar do flagelo da escravidão mantém-se pilar de sustentação de uma parte da população brasileira que ainda luta por reparação histórica. Mesmo que nem todos os afrodescendentes professem a fé nos orixás, é o fato do Candomblé ser essencialmente uma religião de gente preta que explica o ódio sistemático aos seus seguidores. 

Ao menos, essa é a visão das mães e pais de santo que essa semana, na quinta, 21, se reuniram para lembrar o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa. Até 13 de janeiro, a Promotoria de Combate ao Racismo do Ministério Público baiano já acumulava  130 procedimentos sobre intolerância religiosa. Em 2020, 80% dos casos de desrespeito e agressão motivados por preconceito religioso atingiram terreiros de Candomblé. 

Filhos e filhas de santo fizeram ato na quinta, 21, Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

O babalorixá Rychelmy Imbiriba, mestre em estudos étnicos e africanos pela UFBA, afirma que o ódio religioso começa no racismo. E ele tem razão. A bíblia e a associação dos orixás com o demônio são só uma justificativa torta para mascarar o rancor  racial que inflama os ataques aos terreiros.

A ialorixá Mameto Kamurici afirma ser cansativo, porém necessário, resistir e lutar por respeito. E acrescenta que as ofensas afetam a autoestima. Infelizmente, ferir a dignidade e desumanizar são  as principais estratégias do racismo.

Outros destaques da semana

A chegada da vacina, finalmente!

Coronavac chegou a Salvador em voo da Azul (Foto: Tiago Caldas/CORREIO)

As primeiras 376 mil doses da Coronavac, vacina contra a covid-19 desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac  com o Instituto Butantan, desembarcaram em Salvador às 22h20 de segunda, 18. Na terça, 19, às 7h, a campanha de vacinação começou em todo o estado.

A enfermeira Maria Angélica foi a primeira baiana vacinada em evento no santuário de Santa Dulce (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Na capital, a imunização de quatro pessoas do grupo prioritário da primeira fase - que inclui idosos asilados e profissionais de saúde da linha de frente -,  conforme orientação do Ministério da Saúde, receberam as suas primeiras doses, em evento no santuário da Santa Dulce dos Pobres.

Biden discursa durante a posse (Foto: Alex Wong/Getty Images/AFP)

Joe Biden toma posse
A posse do 46º presidente dos Estados Unidos, o democrata Joe Biden, e da vice-presidente Kamala Harris, aconteceu na quarta, 20. Tão logo assumiu, Biden anunciou o retorno dos EUA ao Acordo de Paris, que trata das emissões de carbono e da crise climática e prometeu colocar o país no caminho para zerar o saldo de emissões de CO2 até 2050. O presidente também assinou pelo menos seis decretos relacionados à imigração, entre eles a suspensão da proibição da entrada de muçulmanos e africanos nos EUA e a interrupção da construção do muro na fronteira com o México, um dos atos polêmicos do seu antecessor.

Barcos ancorados há muito tempo acumulam água e atraem mosquitos (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Mosquito entre os pescadores
Rondas de combate ao aedes Aegypti do Centro de Controle de Zoonoses vistoriaram, na quarta, 20, embarcações de pesca em Itapuã e Rio Verme- lho. A água parada no fundo dos barcos serve de criadouro para o mosquito que transmite zika, dengue e chikungunya. A última arbovirose, inclusive, tem contaminado bastante os pescadores de Itapuã.

Florestas jovens demoram para reestabelecer equilíbrio ecológico (Foto: Tânia Rego/Agência Brasil)

Mata Atlântica ameaçada
Pesquisadores brasileiros alertaram, na quinta, 21, que a redução contínua da cobertura florestal nativa mais antiga da Mata Atlântica compromete a conservação da sua biodiversidade. Segundo estudo da USP, florestas maduras  desmatadas  estão sendo substituídas por florestas jovens, em recuperação. Mas essa dinâmica desequilibra a fauna e a flora.

Capital do Nordeste para quem?
Capa da revista Veja divulgada na sexta, 22, em homenagem ao aniversário de São Paulo, traz o título A Capital do Nordeste, em referência a capital paulista. A reportagem de capa fala de migrantes nordestinos que vivem na cidade. As prefeituras nordestinas, lideradas pelo perfil de Salvador, ironizaram a capa no Twitter. A capa também ocupou os trending topics do microblog e foi bastante criticada por 'vender uma visão exótica e elitista da cultura nordestina'.

Veja o tweet da prefeitura de Salvador:

O que as celebridades disseram

Titi Müller é mãe de um bebê de sete meses, que nasceu na pandemia (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

"Todas as mulheres que em mim habitam estão exaustas. E inchadas. E famintas. Com uma pontada de dor de cabeça, aquela que começa depois de umas duas semanas sem dormir", Titi Müller

A apresentadora postou na terça-feira, 19, um desabafo nas redes sociais sobre os desafios da maternidade em plena pandemia. Mãe de Benjamim, de 7 meses, ela perguntou às seguidoras se elas "conseguem imaginar como é maternar fora do confinamento?"

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas