Obras no Farol da Barra serão entregues sábado com novo mirante

salvador
22.12.2017, 20:33:18
Atualizado: 22.12.2017, 20:57:36
As obras no Farol da Barra serão entregues sábado (Fotos: Jefferson Peixoto/Secom Pms)

Obras no Farol da Barra serão entregues sábado com novo mirante

Às 10h30 de sábado, a Prefeitura entrega as intervenções para reurbanização do entorno do Forte Santo Antônio da Barra, onde fica situado o farol

Curtir o pôr do sol na Barra será ainda mais prazeroso. Às 10h30 de sábado, a Prefeitura entrega as intervenções para reurbanização do entorno do Forte Santo Antônio da Barra, onde fica situado o farol. Entre as ações, estão a substituição do gramado e a construção de um mirante para contemplação do pôr do sol. No mesmo local, o prefeito ACM Neto assinará a ordem de serviço para a requalificação do Morro do Cristo, também na Barra.

As ações são fruto de um trabalho em conjunto das secretarias municipais de Cidade Sustentável e Inovação (Secis), de Ordem Pública (Semop) e da Superintendência de Conservação de Obras Públicas (Sucop), além da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF). Todo o trabalho foi executado sob a supervisão do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), por se tratar de monumento tombado.

Foram substituídos 2,4 mil metros quadrados de grama - da espécie Esmeralda, que se adapta bem ao solo e clima soteropolitanos. O solo foi rebaixado cerca de 40 centímetros, recebeu adubo e terra vegetal para estar apto ao replantio da grama. Também foi construído um mirante para contemplação e fotografias. As intervenções abrangem ainda recomposição de pedras portuguesas, guarda-corpos, acessibilidade e nova iluminação cênica, com investimentos de aproximadamente R$ 800 mil.

Houve troca da grama e a construção de mirante no Farol de Barra

Ordem de serviço
Na ocasião, o prefeito assina a ordem de serviço para requalificação do Morro do Cristo, também na Barra. Serão realizadas obras numa área de aproximadamente 500 m², com investimento previsto de R$1,2 milhão.

As ações no monumento contemplam nova alvenaria de contenção, implantação de piso e de iluminação cênica. Além do restauro da estátua do Cristo Salvador, será feita a substituição do pedestal, que passará de granito preto para vidro, sem alterar as características do patrimônio, que foi tombado pelo município em março deste ano.

O projeto contempla também a instalação de uma Praça das Bandeiras que poderá ser utilizada para realização de missas campais. Haverá também melhorias no acesso, com a troca das placas atuais de concreto por granito – o que garantirá maior durabilidade – formando degraus ao longo da encosta. Será mantida ainda toda a vegetação existente, com uma diferença: o plantio de novos coqueiros.

História
O Monumento ao Cristo Nosso Senhor, mais conhecido como Cristo Salvador, foi tombado em março deste ano, através da Lei de Preservação ao Patrimônio Cultural do Município (Lei 8.550/2014), organizada por meio da Fundação Gregório de Mattos (FGM). O tombamento foi fundamentado no fato de os monumentos públicos carregarem em si a simbologia de pertencimento, valores e memória de determinado lugar ou grupo social. A estátua foi indicada por traduzir-se numa obra de caráter religioso, resguardando valores da cultura local, além de simbolismos como bênçãos à cidade, fé cristã, proteção e paz.

Localizada na Barra, a escultura foi fruto de uma encomenda do conselheiro José Botelho Benjamim. Natural de Lençóis, Benjamim foi promotor na Comarca de Lavras Diamantinas e juiz da Comarca de Valença, que se estabeleceu em Salvador em 1898. Ao se converter ao catolicismo, resolveu presentear a cidade com um monumento em louvor a Cristo. A obra de arte ficou a cargo de Pasquale de Chirico, que se tornou um dos mais importantes escultores de obras públicas monumentais de Salvador do século XX. Feita em um único bloco de mármore Carrara, a estátua foi trazida da cidade italiana de Gênova para a capital baiana a bordo do navio Cervino.

Inaugurada de forma solene em 24 de dezembro de 1920 – onze anos antes da instalação do Cristo Redentor no Rio de Janeiro – a cerimônia contou com discurso do padre Luiz Gonzaga Cabral, orador sacro da época, na gestão do então governador José Joaquim Seabra. O primeiro local que abrigou o Monumento ao Cristo Nosso Senhor foi o Morro do Camarão, a alguns metros de onde a estátua está situada hoje. O pedestal era todo revestido em pedras de cristal de rocha da Chapada Diamantina, em alusão à região do benfeitor.

No entanto, em 1967, a Aeronáutica decidiu transformar o local em área de segurança militar. A obra de arte, então, foi transferida para uma elevação defronte ao Morro Ipiranga e ganhou um novo pedestal, desta vez com base em granito preto. Com o passar dos anos, o local onde foi implantado o monumento passou a ser reconhecido como Morro do Cristo da Barra.

A nova localização deu maior visibilidade à obra de arte, cuja figura do Cristo possui 2,80m e 7m no total, contando com o pedestal. E mais: é uma das mais belas vistas da orla de Salvador, apreciada por moradores e visitantes principalmente para ver o pôr do sol na praia da Barra, até o Farol. Também hoje é ponto de encontro.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas