Oito cidades da Bahia têm taxa de transmissão da covid acima de 100%

bahia
02.07.2020, 10:45:00
Atualizado: 02.07.2020, 11:05:03
(Fernando Vivas/GOVBA)

Oito cidades da Bahia têm taxa de transmissão da covid acima de 100%

Segundo Rui Costa, ações regionais com toque de recolher podem ser adotadas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A possibilidade de medidas de restrições mais duras como o toque de recolher é analisada para cidades nas regiões de Alagoinhas e do Litoral Norte, segundo o governador Rui Costa. A decisão teria como base os dados mais atuais do boletim da covid-19 no estado. Ele citou oito cidades com taxa de crescimento acima de 100% no período de 21 de junho até 1º de julho: cidades de Jaguaquara, Feira de Santana, Dias D'Ávila, Lauro de Freitas, Juazeiro, Santo Amaro, Valente e Camaçari.

"Agendando uma reunião com prefeitos da região, eles já procuraram secretário de Saúde hoje, propondo uma ação regional de toque de recolher para a gente conseguir derrubar os indicadores. E por aqui está claro também que estamos precisando fazer reunião com municípios que compõem a Região Metropolitana, entorno de Salvador, que os números estão muito altos", afirmou Rui Costa em transmissão pela internet na quarta-feira (1º).

"Isso aqui é insuportável sob qualquer aspecto. Mantidas essas taxas aqui, o número de vidas humanas que vai ser perdida vai ser enorme. É preciso que possamos atuar juntos nessas cidades que tão com taxas elevadas para reduzir", disse.

Na fala, Rui destacou cidades que têm aumento bastante elevado no número de casos:  Jaguaquara 266%, Feira de Santana 142%, Dias D´Ávila 141%, Lauro de Feitas 138%, Juazeiro 127%, Santo Amaro 127%, Valente 115% e Camaçari 103%. "Algumas cidades do interior também preocupam muito, mas selecionei essas aqui porque chamou mais atenção, um crescimento acima de 100%".

Ele afirmou que o número de toda a Bahia está mantendo estabilidade e crescendo com taxa baixa, mas essas cidades com crescimento alto podem complicar o sistema de saúde. "Isso aqui precisa, como um foco de incêndio, ser debelado imediatamente e vamos entrar para atuar junto aos prefeitos para que a gente possa controlar a situação", afirmou.

"Se isso houver, eventualmente contaminação para outras cidades vizinhas, pode deteriorar rapidamente os números da Bahia", continua. "(Tentar) Trazer esses números para a média do estado, que se não nos dá esperança num curto prazo da doença se encerrar, também nos dá alento de que não vai explodir nos próximos dias. Com essa taxa, estouríamos todos os leitos do estado em poucos dias, não é nem poucas semanas", completou Rui, dizendo que  há outras cidades com taxa acima de 90% nos últimos dias. Ele ainda pediu que a população siga usando máscara se sair de casa e busque manter o isolamento social.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas