Oposição retoma planos de criar CPI dos Respiradores após reforço do PP

satélite
18.03.2022, 05:00:00

Oposição retoma planos de criar CPI dos Respiradores após reforço do PP

Por Jairo Costa Júnior


Fortalecida com o ingresso de dissidentes da base e deputados do PP, a bancada de oposição retomou os planos para tentar emplacar a CPI dos Respiradores na Assembleia Legislativa. Na última ofensiva, líderes do bloco esbarraram nas dificuldades de obter as 21 assinaturas exigidas para protocolar o requerimento, cujo objetivo é investigar a eventual participação de autoridades do governo do estado na suspeita compra dos aparelhos destinados a casos grave de covid, em operação tocada pelo Consorcio Nordeste há cerca de dois anos. Como só tinha 17 integrantes, a tropa oposicionista naufragou. Agora, diante da possibilidade de chegar a 28 parlamentares, avalia que o horizonte nunca esteve tão limpo.

Mosca na sopa
Com o escândalo dos respiradores sob a mira de um inquérito sigiloso que tramita no Superior Tribunal de Justiça, a criação de uma CPI em pleno período eleitoral preocupa o governador Rui Costa. Além do desgaste que enfrenta pela crise na base, o petista seria destinatário de quase todo o ônus decorrente da investigação parlamentar.

Inferno astral
Mesmo que mantenha ao seu lado parte da bancada do PP na Assembleia, Rui pode ter outro quiabo duro para mastigar. Após a debandada pepista, o deputado Marquinhos Viana (PSB) iniciou costuras para formar um bloco independente com mais quatro parlamentares. A intenção é ganhar poder para negociar fatias do espólio do PP no governo, em troca de apoio na Casa.

Para bom entendedor...
Sem citar nomes, o ex-prefeito ACM Neto (União Brasil) alfinetou ontem o senador Jaques Wagner (PT), durante a coletiva para oficializar a aliança com o vice-governador João Leão (PP). Ao comentar prováveis insatisfações na escolha do vice na chapa da oposição, Neto disparou: "Pode ser que eu tenha que dizer não para alguém, mas podem ter certeza de que isso será feito com olho no olho e respeito".

...Meia palavra basta
Como se sabe, Leão ouviu presencialmente o sim de Wagner ao acordo que lhe garantia assumir o governo com a renúncia de Rui para concorrer ao Senado, mas acabou escutando o não do petista pelo rádio e sem aviso prévio.

Dose de alívio
Atento ao nervosismo do setor produtivo quanto aos planos de ACM Neto em relação a projetos de alto impacto econômico que estavam sob sua alçada, João Leão mandou um recado para tranquilizar a turma. Em síntese, assegurou empenho pessoal para concluir a Fiol e a ponte Salvador-Itaparica.

Fora da ordem
O PT pretende inundar o período pré-eleitoral com pesquisas que atrelem as intenções de voto na corrida pelo governo aos candidatos à Presidência. Cientes do amplo favoritismo de Neto e dos problemas para alavancar o quadro da sigla, Jerônimo Rodrigues, os cardeais petistas apostarão na tática de associá-lo ao ex-presidente Lula e ligar o rival a nomes como o ex-ministro Ciro Gomes (PDT). Faltou combinar com a realidade, já que Neto sequer fechou apoio a qualquer presidenciável.

Fala, DPT!
Em resposta à notícia publicada em 15 de março pela Satélite no portal do CORREIO, o Departamento de Polícia Técnica informa que as perícias balísticas estão sendo realizadas com normalidade, inclusive o exame de microcomparação, que estabelece se um projétil saiu de determinada arma. De maio de 2021 até agora, diz o DPT, foram realizadas 2.838 perícias somente na capital, A assessoria do órgão, no entanto, admite que as análises feitas através do Ibis, supersistema de identificação balística, estão suspensas no momento.            
 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas