Ossada de Leandro Bossi é achada 30 após desaparecimento no Paraná

em alta
10.06.2022, 16:51:00
(Reprodução)

Ossada de Leandro Bossi é achada 30 após desaparecimento no Paraná

História do sumiço da criança foi contada no podcast e na série do 'Caso Evandro'

A ossada de Leandro Bossi, que desapareceu em Guaratuba, no Paraná, há 30 anos, foi achada e identificada, confirmou nesta sexta-feira (10) o Governo do Estado. A análise genética apontou que se tratam dos restos mortais de Leandro.

O garoto desapareceu aos sete anos, em 15 de fevereiro de 1992. O sumiço foi dois meses antes de Evandro Ramos Caetano, com 6 anos, também desaparecer em Guaratuba. O inquérito do caso Bossi nunca foi concluído. A história dos dois meninos foi contada no podcast Projeto Humanos: Caso Evandro, comandado por Ivan Mizanzuk, que depois virou série na Globoplay. 

A análise aponta 99,99% de compatibilidade da mostra com o material coletado da mãe de Leandro."O secretário de Segurança Pública, Wagner Mesquita, deu uma coletiva sobre o caso nesta tarde. No ano passado, foram enviadas para a Polícia Federal em Brasília oito amostras ósseas que estavam na guarda da Polícia Científica relativas a crianças desaparecidas. Da mesma forma, também foi coletado o material genético de três mães, dentre elas, a mãe de Leandro Bossi. Agora tivemos resultado positivo, fazendo o confronto de uma das amostras, indicou a compatibilidade do material genético para a ossada de Leandro Bossi", afirmou.

O perito Marcelo Malaghini afirmou que a tecnologia de hoje é muito diferente do que a de três décadas atrás, o que permitiu análises melhores com os materiais genéticos. "Naquela época não havia laboratórios de polícia no Brasil, hoje temos um potencial em análises genéticas, principalmente com esta possibilidade", afirmou.

Não foi detalhado onde e como a ossada foi achada.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas