'Pagamos pelo segundo tempo', reconhece Élber

e.c. bahia
17.11.2019, 19:22:00
Atualizado: 17.11.2019, 19:23:55
Élber machucou a coxa durante o empate com o Palmeiras, na Fonte Nova (Arisson Marinho/CORREIO)

'Pagamos pelo segundo tempo', reconhece Élber

Destaque do Bahia, atacante critica postura tricolor no empate em 1x1 com o Palmeiras

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Dois tempos completamente diferentes. O Bahia apresentou bom desempenho na etapa inicial, mas caiu de produção na final e cedeu o empate por 1x1 ao Palmeiras, neste domingo (17), na Fonte Nova. Essa foi a leitura do atacante Élber, um dos destaques do tricolor na 33ª rodada do Brasileirão. 

“Fizemos um grande primeiro tempo e pagamos pelo segundo tempo que nosso time fez. Abdicamos de atacar e chamamos o adversário para o nosso campo”, analisou o jogador, que machucou a coxa e precisou ser substituído no segundo tempo. 

“Foi o lance quando saí na cara do gol, o zagueiro deles me empurrou, o adutor deu uma fisgada, mas espero que não seja nada grave. Temos a semana toda pela frente para que eu possa estar à diposição”, projetou Élber. 

O centroavante Fernandão também lamentou o resultado. “A sensação é de tristeza, porque sabíamos que tínhamos condições de sair com o triunfo. Brigamos de igual por igual com um time que está brigando pelo título”, disse. “Futebol é oportunidade. Tenho certeza que teremos mais uma pra brigar pela Libertadores”, completou.

Após abrir o placar com Arthur Caíke aos 46 minutos do primeiro tempo, o Bahia permitiu que Borja igualasse o marcador aos 25 minutos da etapa final após falha do sistema defensivo tricolor. “Mais uma vez foi por um detalhe. Não consegui a defesa que poderia nos dar o triunfo”, lamentou o goleiro Douglas. 

O Esquadrão volta a entrar em campo no domingo (24), quando visita o Goiás, às 16h, no estádio Serra Dourada, em Goiânia. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas