Pai do cinema zumbi, George Romero morre aos 77 anos

Vida
16.07.2017, 21:22:00

Pai do cinema zumbi, George Romero morre aos 77 anos

Diretor de A Noite dos Mortos-Vivos (1968), o cineasta americano foi um dos precursores dos filmes de zumbi modernos

O cineasta americano George A. Romero morreu neste domingo (16), aos 77 anos. Segundo a família, o diretor vivia “uma severa batalha contra o câncer de pulmão” e morreu enquanto ouvia a trilha sonora de um de seus filmes favoritos, Depois do Vendaval (1952), dirigido por John Ford e estrelado por John Wayne.

Romero ficou conhecido como um dos precursores dos filmes de zumbi modernos por conta do terror A Noite dos Mortos-Vivos (1968), um dos clássicos do cinema dirigido por ele. O longa-metragem, feito em preto e branco e com cenas rodadas no porão da produtora de Romero, custou US$ 114 mil e rendeu US$ 30 milhões em bilheteria. O ator Duane Jones protagoniza A Noite dos Mortos-Vivos, que apresenta um grupo de sete pessoas que está preso em uma fazenda e é atacado por zumbis famintos.

Diretor de A Noite dos Mortos-Vivos (1968), George A. Romero foi um dos precursores do cinema zumbi (Foto: Divulgação)


O currículo de Romero conta, ainda, com filmes como A Ilha dos Mortos (2009), Diário dos Mortos (2007), Terra dos Mortos (2005), Dia dos Mortos” (1985) e Despertar dos Mortos (1978). Defensor das pequenas produções, o cineasta chegou a criticar no ano passado a forma como os filmes e séries de zumbis são feitos nos dias atuais e culpou produções como The Walking Dead e Guerra Mundial Z por não conseguir fazer mais filmes.

“Eu fiz Terra dos Mortos (2005), que foi o maior filme de zumbi que já fiz. E não acho que ele precisava ser tão grande. A maior parte do dinheiro foi para o elenco. Eles são ótimos, mas não acho que precisava gastar todo aquele dinheiro. (...). Agora, por causa de Guerra Mundial Z e The Walking Dead, eu não consigo fazer um filme pequeno e modesto de zumbis, que deveria ser algo sociopolítico. Eu costumava conseguir lançar alguma coisa com base em ação zumbi, e conseguia esconder mensagens dentro disso. Agora não consigo. No momento em que menciono a palavra zumbi, precisa ser algo como ‘olha, Brad Pitt pagou US$ 400 milhões para fazer isso’”, disse na época.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas