Pais recebiam diárias para 'emprestar' filhos para exploração infantil nas ruas de Salvador e RMS

salvador
25.09.2021, 07:00:00
(Haeckel Dias/Ascom-PC)

Pais recebiam diárias para 'emprestar' filhos para exploração infantil nas ruas de Salvador e RMS

Mais de 20 crianças foram encaminhadas para o Conselho Tutelar na Operação Cinderela 

Durante a Operação Cinderela da Polícia Civil, os investigadores descobriram que pais recebiam por dia dos próprios parentes para submeterem os filhos à prática de mendicância. “Uma espécie de diária, uma percentagem do valor arrecadado”, declarou a titular da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca), a delegada Simone Moutinho. Mais de 20 crianças foram encaminhadas para o Conselho Tutelar nessa quinta-feira (23). 

Moutinho preferiu não dar detalhes de como era a negociação e nem o valor das diárias, justificando sigilo pelo fato da situação estar relacionada a menores de idade. Segundo a delegada, os perfis das vítimas eram crianças e adolescentes entre zero e 14 anos. “Essas crianças vinham de várias partes, do subúrbio de Salvador, no Parque das Bromélias, em Itinga, Região Metropolitana, por exemplo”, disse ela. 

Em relação aos pais e parentes envolvidos, eles foram responsabilizados criminalmente. “Estão respondendo inquérito policial regular para apurar a prática de exploração infantil. Já as famílias serão acompanhadas pelo Conselho Tutelar. Ao final do processo, podem até perder o poder de família, mas isso é uma decisão judicial”, pontuou a delegada. 

Ainda sobre os pais, Moutinho disse que alguns deles já foram presos. “Há pais que trabalham, há outros que vivem na informalidade, outros que vivem da mendicância e há também pessoas com fichas criminais”, disse ela. 

Operação
A investigação começou através de denúncias. “Recebemos informações que crianças eram emprestadas ou alugadas para adultos e praticavam a mendicância, em semáforos e outros locais com movimentação na cidade. Existe um contexto social que não podemos deixar de lado. A exploração dessas crianças é crime, mas o combate a estas práticas também passa pelo viés do acolhimento”, afirmou  a delegada Simone Moutinho.

Durante as ações, 20 crianças acompanhadas de adultos foram encaminhadas para a unidade especializada. Com o suporte do Núcleo de Inteligência do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), as equipes coordenadas pela delegada Simone Moutinho, fizeram abordagens nos estacionamentos de supermercados localizados na Rótula do Abacaxi, na Avenida Paralela e em semáforos da Pituba.

“Algumas crianças encontradas ainda são bebês de colo, demonstrando uma situação de vulnerabilidade e exposição”, detalhou a titular da especializada. Os familiares e adultos que estavam com as crianças foram ouvidos, e a Dercca instaurou inquérito regular para investigar a prática de exploração infantil.

Eles também foram advertidos pelo Conselho Tutelar do município e, após identificação, as crianças foram encaminhadas para outros familiares. A unidade especializada também encaminhou as famílias para análise da possibilidade de serem integrados a programas sociais da Prefeitura. Uma van foi disponibilizada pelo Salvador Shopping, para dar apoio à operação.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas