Parte de ponte do terminal de São Tomé de Paripe desaba e homem é resgatado

salvador
04.12.2021, 14:16:31
(Foto: Reprodução)

Parte de ponte do terminal de São Tomé de Paripe desaba e homem é resgatado

Moradores temiam tragédia e já denunciavam situação: ‘não foi por falta de aviso’. Veja vídeos

Há anos aguardando obras de recuperação, o terminal marítimo de São Tomé de Paripe, que costuma ser usado principalmente no transporte de passageiros entre o bairro do Subúrbio Ferroviário e as ilhas de Maré e dos Frades, por pouco não foi palco de uma tragédia no início da tarde deste sábado (4). Um trecho da ponte que leva até as embarcações desabou, caindo no mar.

Em vídeos feitos por testemunhas que circulam nas redes sociais, um homem é resgatado por populares. Ele caiu no mar após o desabamento da estrutura, e sofreu ferimentos. Segundo uma testemunha ouvida pela reportagem, outras duas pessoas caíram na água e conseguiram nadar até a praia. Um carrinho de transporte de materiais como mercadorias e malas também foi retirado da água.

“CAIU! Finalmente, a ponte de São Tomé de Paripe, responsável por parte do embarque e desembarque de passageiros para a Ilha de Maré DESABOU! E não foi por falta de aviso”, publicou o perfil da pousada Casazul Ilha de Maré, citando os apelos feitos ao Governo do Estado e à Prefeitura quanto aos riscos que a estrutura apresentava a baianos e turistas. (Leia mais abaixo os posicionamentos do Governo e Prefeitura).

“Por sorte, não houve nenhuma morte, mas algumas pessoas ficaram feridas. Agora o cidadão que todo santo dia pega seu barco às 6/7h da manhã para ir trabalhar na cidade vai ter que tirar os sapatos e a calça para não se molhar ao descer dos barcos. Que lástima!”, complementou o perfil da Casazul. 

Um dia antes do ocorrido, outro perfil de Instagram que costuma denunciar a situação do terminal havia mostrado uma foto mostrando que o trecho que caiu estava bastante comprometido. "Essa é a ponte do terminal marítimo de São Tomé de Paripe. Vão esperar cair mesmo né, senhores governantes???", diz no post.

(Foto: Reprodução)
 

O terminal, que acabou interditado pela Defesa Civil do Salvador (Codesal) na tarde deste sábado, estava temporariamente desativado, mas continuava sendo usado por moradores e algumas empresas de transporte. 

Uma mulher que filmou o momento em que o homem é resgatado com a ajuda de uma boia presa a uma corda refletiu sobre o perigo ao qual estava exposta. “Absurdo! Absurdo! E se a gente está passando na hora?...”, comentou ela, que registrou a situação no final da ponte, bem ao lado da parte que caiu.

Posicionamentos
O terminal hidroviário de São Tomé de Paripe, que é de responsabilidade do Governo do Estado, está prestes a passar por obras de recuperação, tendo inclusive uma empresa contratada para fazer o serviço. Trata-se da Tecnocret Engenharia, que segundo a Secretaria de Infraestrutura da Bahia (Seinfra) “está atendendo as solicitações da Prefeitura para a liberação das licenças obrigatórias do serviço”.

O governo informou que, após o incidente, acionará a Tecnocret para que conclua os trâmites junto à Prefeitura. “Após a finalização da obra, a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agerba) fará a concessão do terminal, que deverá ser administrado pela empresa vencedora”, comenta em nota a Seinfra, ao lembrar que a empresa já tem autorização por parte do governo para início das obras. 

“O Terminal Marítimo de São Tomé de Paripe será interditado temporariamente para que os reparos sejam feitos. A obra não teve início até o momento porque a empresa vencedora, Tecnocret Engenharia, está atendendo as solicitações da Prefeitura para a liberação das licenças obrigatórias do serviço”, explica a pasta.

Também em nota, a Prefeitura lamentou o ocorrido e esclareceu que, “mesmo não sendo a responsável pela administração do atracadouro, tem acompanhado a situação do equipamento, estando sempre à disposição para auxiliar, dentro da competência municipal, para a resolução do problema.”

Ainda de acordo com a administração municipal, a Tecnocret Engenharia Ltda, responsável pela obra de recuperação do atracadouro, deu entrada no processo para a execução das intervenções, junto à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur), no dia 23 de julho deste ano.

“Quatro dias depois (27/07/2021), após análise realizada pelos técnicos do órgão, a secretaria solicitou alguns documentos que, até o momento, não foram apresentados pela empresa. A Sedur ressalta que o processo foi analisado com celeridade e aguarda apenas que as pendências sejam sanadas, por parte da empresa/governo estadual, para que haja o prosseguimento do processo”, explica o comunicado.

Ainda de acordo com a Prefeitura, no último dia 11, a Codesal fez uma vistoria no local e, através da avaliação técnica que constatou os sérios riscos causados pela falta de manutenção, foi informada a situação à Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) e à Seinfra estadual, “para a tomada das providências necessárias acerca dos riscos encontrados, com o objetivo principal de garantir a segurança civil e preservação da vida dos cidadãos.”

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas