Passarela em Valéria será removida após queda parcial

salvador
13.02.2022, 20:04:00
Após o acidente a estrutura ficou com um buraco (Foto: reprodução )

Passarela em Valéria será removida após queda parcial

Parte da estrutura desabou, no sábado (12), e deixou três pessoas feridas  

A concessionária Via Bahia informou, neste domingo (13), que decidiu retirar todas as placas da passarela que desabou parcialmente ontem, para fazer “uma investigação completa” da ocorrência. Duas pessoas que passavam na hora caíram na via e um motoqueiro também foi atingido.

“Apesar de a estrutura não demonstrar nenhum desgaste aparente, a remoção é necessária para uma avaliação mais detalhada, por se tratar de um projeto antigo e anterior à concessão. Uma estrutura provisória começará a ser instalada já no início desta semana para atender os usuários daquela localidade. A previsão é que o laudo conclusivo saia em oito dias”, informou a concessionária, em nota.

A empresa disse também que uma das vítimas teve alta médica e outras duas, um homem e uma mulher, estavam recebendo atendimento médico no hospital.

A Via Bahia afirmou também está prestando toda assistência às vítimas, mantendo contato permanente com o hospital e com as famílias e realizando visitas.

Durante vistoria da Defesa Civil, o arquiteto Paulo Passos informou que foi constatado que a placa pode ter cedido por falta de manutenção. A empresa, no entanto, disse que a estrutura passou, “recentemente, por vistoria de uma empresa especializada e não apresentou qualquer irregularidade”. O acidente ocorreu por volta das 13h de anteontem.

O CORREIO não conseguiu contato com os familiares das vítimas do acidente.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas