Perfil no Instagram desperta a ira de cidade do interior após revelar seus segredos mais íntimos

bahia
22.12.2021, 20:00:00
(Reprodução/Instagram)

Perfil no Instagram desperta a ira de cidade do interior após revelar seus segredos mais íntimos

Moradores de Santana (BA) se revoltaram ao serem expostos pela página e encheram a delegacia local com denúncias de crimes contra a honra

No Extremo-Oeste da Bahia, a pequena cidade de Santana, com pouco mais de 26 mil habitantes, teve a sua tranquilidade perturbada após um perfil no Instagram decidir revelar os segredos mais ‘cabeludos’ e constrangedores dos habitantes locais.

Com 5,4 mil seguidores, o “Santana da Zoeira” tirou o sono de muita gente no município. Através de caixas de perguntas ou de mensagens diretas no Instagram, alguns seguidores compartilharam as fofocas mais quentes sobre seus vizinhos ou conhecidos, inclusive dando nome aos bois, mas estes detalhes foram censurados pelo administrador do perfil. Contudo, não era preciso revelar a identidade das pessoas expostas, todo mundo na cidade parecia se conhecer e saber quem era quem em cada história. Inclusive as vítimas ficaram sabendo, o que gerou uma dezena de denúncias na delegacia do município.

Foto: Reprodução/Instagram

A procura foi tanta que a Delegacia Territorial de Santana até instaurou um inquérito policial para apurar os “crimes contra a honra” praticados pelo administrador da conta. A polícia chegou a pedir a quebra de dados do perfil para revelar a identidade do autor, bem como de outras duas que também produziam conteúdo semelhante – o que teve parecer favorável do Ministério Público e autorização judicial.

“Obtidos os dados, intimou-se o administrador da conta, que foi ouvido. Foi acordado que fosse feita uma nota desculpando-se com a população santanense e a posterior exclusão da conta, o que foi prontamente aceito”, informou a Polícia Civil. 

“Foram assegurados todos os direitos legais do investigado, conforme relatado no interrogatório assinado por ele, que foi cordialmente tratado e não sofreu qualquer coação. Conforme previsto constitucionalmente, a Delegacia informou às vítimas os dados do proprietário para que ingressem com as respectivas ações privadas, de âmbito cível ou criminal”, continuou, em nota enviada ao CORREIO. 

“Vale ressaltar que a Constituição Federal proíbe o anonimato e assegura o direito de resposta, proporcional ao agravo, com as referidas indenizações por dano material, moral ou à imagem”, disse a Polícia.

Retratação e denúncia de coação

De fato a retratação foi feita pela página e ela chegou a ser desativada. “Eu, C.S., fundador e administrador do perfil Santana da Zoeira, venho, através desta nota, dizer que, após ampla investigação, fui descoberto pela equipe da Delegacia Territorial de Santana. Venho ainda me desculpar com todas as pessoas que ofendi nesse tempo, dizendo ainda que irei responder criminalmente e civilmente pelos meus atos”, dizia a publicação feita na última sexta-feira (17).

Contudo, já na segunda (20), o administrador voltou a se manifestar, dizendo que foi coagido a escrever a nota de retratação. “Informo que fui coagido pelas autoridades a postar algo que não era da minha vontade, sendo também obrigado a excluir a página”, afirmou. “A página, como é de conhecimento público e notório, nunca teve o intuito de ofender ninguém, tanto que os nomes mencionados eram todos preservados.”

“Todos os meus direitos legais e constitucionais foram violados, assim como, todas as supostas provas produzidas foram obtidas em violação a normas constitucionais e legais”, escreveu.

No dia seguinte ele ainda voltou a comentar sobre o assunto para esclarecer que sua afirmação sobre ser coagido não foi uma forma de desafiar as autoridades investigativas da cidade, “como andam mencionando em grupos”. O administrador reiterou que teve seus direitos violados.

 

“Quem assistiu a entrevista dada pelas autoridades à Rádio Nativa no dia 17, viu que foi publicamente garantido o total sigilo dos meus dados e minha proteção pessoal, com o fim de resguardar minha integridade. Essas mesmas garantias foram reafirmadas na minha presença e na presença de meu advogado no dia 20 na delegacia de Santana”, comentou.

“No mesmo dia, à noite, a Delegacia Distrital de Santana lança uma nota oferecendo meus dados e endereço aos interessados, um verdadeiro absurdo! Que credibilidade daremos ao um trabalho realizado dessa forma? Que age de forma covarde e ditadora. Se acontecer alguma coisa comigo, de quem será a responsabilidade? Quem tem o dever de garantir a minha integridade está agindo de forma contrária”, prosseguiu.

“Ademais, existe a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), Lei nº 13.709/2018, que garante a proteção dos meus dados. Mais uma vez, tenho meus direitos violados, não se alcança a justiça praticando ilegalidades, se assim for feito, já não é justiça. Tomarei todas as medidas legais cabíveis quanto à última nota emitida pela Delegacia Distrital de Santana, tanto em âmbito judicial, quanto administrativo”, concluiu.

Voltando com tudo

Nos Stories, após a série de acontecimentos e paralisações, o perfil promete seguir normalmente com seu conteúdo padrão, que já abordou casos de traição, corrupção, insinuações ofensivas sobre sexualidade, vidas paralelas, e tudo mais.

E não é só revolta que é gerada, muita gente parece adorar as publicações e comemoram o anúncio de retorno da página. “Deus te abençoe. Continue seu trabalho, ajudando e mostrando a realidade, força!”, comentou um seguidor. “Vocês são essenciais para Santana, quem concorda respira”, disse outro. 

Foto: Reprodução/Instagram

Ainda não há informações se a retomada das atividades irá incutir em novas questões policiais ou legais. Enquanto isso, os saltenses continuam apreensivos para descobrirem qual novo ‘podre’ será revelado.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas