Pesquisa mostra sensação de despreparo dos jovens para o Enem 2021

educamais
16.06.2021, 16:26:00

Pesquisa mostra sensação de despreparo dos jovens para o Enem 2021

O estudo ouviu 68 mil jovens com idade entre 15 e 29 anos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma pesquisa realizada pelo Conselho Nacional da Juventude (Conjuve) aponta que 7 em cada 10 jovens (74%) se sentem despreparados para fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021. No contexto da pesquisa, esse número representa 74% dos opinantes. Esse índice mostra um aumento, em comparação com o ano passado, quando 56% dos jovens apontaram a mesma preocupação.

O estudo ouviu 68 mil jovens com idade entre 15 e 29 anos e mostra a queda na adesão ao exame e o aumento na preocupação com o desempenho da prova. Ainda de acordo com a pesquisa "Juventudes e a Pandemia", 6 em cada 10 estudantes (57%) pensaram em desistir da prova neste ano, enquanto em 2020, o percentual foi de 49%.

A edição do ano passado foi marcada pelo adiamento do exame, de novembro para janeiro, e pela realização da prova em um momento crítico da pandemia, com aumento no número de casos. Além disso, o exame bateu recorde de abstenção, com 55,3% dos inscritos não comparecendo para realizar a prova em sua versão impressa e 71,3% na versão digital. 

Os números do estudo impressionam e mostram que 8 em cada 10 jovens ouvidos não fizeram o Enem em 2020, além de que 45% dos jovens não pretendem fazer Enem 2021 e 29% não sabem se farão Enem 2021.

Um outro dado alarmante mostrado pela pesquisa é o aumento do número de jovens que pensaram em desistir de estudar durante a pandemia. Subiu de 28% em 2020 para 43% em 2021. Os motivos são variados, porém a questão financeira e a dificuldade no ensino remoto são os maiores fatores. 21% dos jovens dizem que pararam de estudar por questões financeiras e 14% por dificuldades no acesso ao ensino remoto.

Para Marcos Barão, presidente do Conjuve, a adesão ao Enem revela como está o engajamento dos estudantes na pandemia, além disso, esses números mostram a “desilusão juvenil”. “O Enem é uma porta de sonho e esperança, uma etapa de transição da escola para a vida de jovem adulto. Se existia esperança de que em 2021 poderíamos retomar o “velho normal” ou conhecer um “novo normal”, o que estamos vivendo é uma situação cansativa, exaustiva, que aprofunda e agrava vulnerabilidades e violações de direitos”, afirma.

O levantamento foi uma parceria da Conselho Nacional da Juventude (Conjuve) com Em Movimento, Fundação Roberto Marinho, Mapa Educação, Porvir, Rede Conhecimento Social, Unesco e Visão Mundial.

Sobre o Enem 2021

O Enem é considerado o maior vestibular o país, pois a partir da sua realização é possível ingressar no ensino superior através dos programas de incentivo educacional como o Sistema Unificado de Seleção (Sisu), o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e o Programa Universidade para Todos (Prouni). As inscrições para a prova serão iniciadas em 30 de junho. O valor é de R$ 85. As versões impressa e digital serão aplicadas nas mesmas datas, em 21 e 28 de novembro.

Confira o cronograma:

Inscrições: 30/6 a 14/7

Pagamento da inscrição: até 19/7

Pedido de atendimento especializado: 30/6 a 14/7

Pedido de tratamento pelo nome social: 19 a 23/7

Provas: 21 e 28/11


* Com informações do G1

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas