Pesquisas presenciais são reabertas na Fundação Mário Leal Ferreira

salvador
31.08.2021, 15:08:00
(Otávio dos Santos/Secom)

Pesquisas presenciais são reabertas na Fundação Mário Leal Ferreira

Funcionamento é com agendamento, de segunda à sexta-feira, exceto feriados, das 9h às 12h e das 14h às 17h

Está reaberta para consultas e pesquisas presenciais a biblioteca da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF). Localizado no prédio da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), no Comércio, o espaço recebe uma pessoa por turno.

O funcionamento é de segunda à sexta-feira, exceto feriados, das 9h às 12h e das 14h às 17h. Para frequentar o local, é necessário fazer um agendamento prévio . Além disso, e o visitante precisa pesquisar antes de se deslocar à biblioteca se o material de interesse está disponível no acervo digital da instituição. 

A maior parte do acervo pode ser encontrada no endereço eletrônico biblioteca.fmlf.salvador.ba.gov.br. A pessoa também pode solicitar por e-mail o recebimento de algum exemplar, que ainda não esteja em formato digital. Nesse caso, a bibliotecária digitalizará o material e enviará por e-mail para o requerente. O e-mail para a solicitação e o mesmo utilizado para o agendamento das visitas: biblioteca.fmlf@salvador.ba.gov.br.

No caso das cartografias, que ainda não podem ser digitalizadas devido ao tamanho, a consulta precisa ser presencial. Esse tipo de documento, segundo a organização, é o mais pesquisado. A procura é por documentos, legislações e projetos, tanto por parte da prefeitura, como do público externo. Estudantes, desde o Ensino Médio até o doutorado, também são atendidos.

A doutoranda Maria Ângela Cardoso, conhecida como Dange, é uma das pesquisadoras do local. “A minha pesquisa de doutorado é sobre o urbanismo da década de 1970. Todo documento que pesquisei está na biblioteca, guardado e arquivado. Encontrei tudo o que precisava. Neste período de pandemia, não fiquei parada, porque as bibliotecárias continuaram trabalhando muito e alimentando o banco de dados virtual. Então, para mim, essa biblioteca é fundamental. Tem arquivo e pesquisas muito ricos”, avaliou.

A subgerente de acervos tecnológicos e biblioteca, Lucimar Oliveira, explica que o espaço é ponto de referência quando o assunto é pesquisa. “A Prefeitura é responsável pela transformação urbana da cidade e o registro dessas transformações, desde os anos 1970 está guardado aqui. É uma oportunidade incrível para o pesquisador que vai estudar a cidade”, afirmou.

Acervo
Principal referência nas áreas de urbanismo e arquitetura em Salvador, a biblioteca da Fundação Mário Leal Ferreira funciona desde a década de 1970 e possui um acervo documental de 10 mil títulos, entre mapas, plantas, planos, projetos, estudos, livros, legislação, fotos e uma hemeroteca (coleção de periódicos, revistas, ou obras em série), com 30 mil recortes de jornais, dos quais cinco mil são digitais.

Entre os registros mais importantes do acervo, estão a coleção de estudos e documentos do Plano de Desenvolvimento Urbano da Cidade do Salvador (Plandurb), elaborado na segunda metade da década de 1970, e dos planos diretores subsequentes. Outros documentos importantes à disposição para consulta no local, são as edições do Diário Oficial do Município (DOM), de 1986 até 2015.

Após modernização, em 2017, a biblioteca da FMLF passou a contar com estantes modernas e móveis, permitindo a otimização do espaço e a conservação do acervo, bloqueando a poeira e controlando a luminosidade.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas