Pituba tem policiamento reforçado após arrastão a restaurantes

salvador
30.04.2022, 13:22:26

Pituba tem policiamento reforçado após arrastão a restaurantes

Clientes e funcionários tiveram pertences roubados

Imagens do circuito interno de três estabelecimentos que ficam na Rua Alexandre Herculano, na Pituba, são analisadas pela Polícia Civil para tentar identificar os suspeitos de realizar um arrastão na noite desta sexta-feira (29). Clientes e funcionários tiveram pertences roubados.

Segundo informações preliminares, os assaltos foram realizados na hamburgueria Red Burger, no Cremonini Ristorante e na loja de vinhos Decanter. O CORREIO tentou contato com a gerência dos estabelecimentos, mas não conseguiu. A Polícia não confirmou os locais dos assaltos.

Boemia ameaçada: bares de Salvador e Lauro viram alvo de assaltantes

Policiais militares da 13ª CIPM foram acionados após as denúncias de roubo, mas, ao chegarem ao local, os suspeitos já haviam fugido.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) informou através de nota que o policiamento foi intensificado na região para evitar novos furtos e roubos em bares, restaurantes e outros estabelecimentos comerciais.

“Sobre as ocorrências desta sexta-feira, quatro Departamentos iniciaram as ações de forma intensa e direta e já estamos evoluindo. Todas as vítimas que compareceram à Delegacia foram ouvidas, imagens de câmeras de monitoramento foram coletadas e diligências foram realizadas por equipes do Departamentos de Inteligência Policial (DIP), de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP) e de Polícia Metropolitana (Depom)”, detalhou a diretora do Depom, delegada Christhiane Inocência.

Assaltos em série
Os responsáveis pelos comércios temem perder clientes, mas o clima de insegurança tem afastado alguns boêmios das ruas de Salvador à noite. Quando os clientes resolvem se distanciar dos estabelecimentos, quem sente a perda são os pequenos empresários.

Um casal que preferiu não se identificar, comanda um restaurante que foi alvo de assaltantes neste mês em Lauro de Freitas. Os criminosos invadiram o local e abordaram clientes e funcionários, que foram obrigados a deitar no chão. Apesar de ninguém ter se ferido, o prejuízo para o estabelecimento foi de cerca de R$ 10 mil, além dos celulares dos clientes que foram roubados. Esse valor é pequeno se comparado às perdas que o restaurante tem enfrentado devido a diminuição da frequência de consumidores no local. 

“Já fomos muito prejudicados por conta da exposição, nosso movimento está zero. Estamos passando por um momento muito difícil. O que perdemos no dia do assalto não foi nada comparado ao que aconteceu com o nosso movimento desde aquele dia”, diz um dos donos. 

Donos dos estabelecimentos apelam para a segurança privada

(Foto: Ana Albuquerque/CORREIO)

Mas essa realidade não necessariamente se repete em todos os comércios que foram alvo de ladrões. No último dia 4, quatro homens armados invadiram duas unidades do Boteco do Caranguejo, no Itaigara e no Imbuí, e levaram objetos de clientes e funcionários. Segundo o diretor de marketing do restaurante, Wagner Miau, o ocorrido não prejudicou o movimento da clientela, que segue frequentando o local. A alternativa encontrada por ele foi contratar uma empresa de segurança privada, que presta serviço todos os dias.  

“Temos agora uma escolta com viatura para dar mais segurança [...] As pessoas hoje procuram estar num ambiente em que se sintam seguras, ainda mais em locais noturnos”, afirma Wagner Miau. O gestor garante que em 18 anos de funcionamento, esses foram os primeiros assaltos no estabelecimento.  

Dois homens suspeitos chegaram a ser presos um dia após o crime, mas segundo Wagner, respondem em liberdade. A reportagem procurou a Polícia Civil, que não forneceu mais detalhes sobre as investigações. 

Também na Pituba, clientes que jantavam no restaurante Di Lucca, no último dia 10, foram surpreendidos por homens que assaltaram as vítimas com facas e fugiram em seguida. Segundo o dono do local, Lucas Presas, a ação durou poucos segundos e foi o primeiro caso em 12 anos de funcionamento. “Eu não consegui medir se o movimento diminuiu porque tivemos uma semana com feriado prolongado logo após o assalto”, diz. No mesmo dia, o restaurante Isla, no Rio Vermelho, foi alvo de bandidos. 

Além dos assaltos que aconteceram neste mês em Salvador e Lauro de Freitas, pelo menos outros dois foram registrados em março. No dia 3, o oficial da Marinha Mercante Carlos Henrique de Azevedo, 30, foi morto em um assalto ocorrido na Torre de Pizza, na região metropolitana. Segundo a família, a vítima foi baleada mesmo sem ter reagido.  

Também em março, clientes do restaurante Porto Brasil, na Pituba, foram vítimas de três homens armados. Na ocasião, ninguém foi ferido. No dia 17 de fevereiro, três homens invadiram um restaurante no Cabula no horário do almoço e assaltaram clientes do local.  

Duas unidades do Boteco do Caranguejo foram assaltadas este mês 

(Foto: Ana Albuquerque/CORREIO)

Câmera interativa
A adesão ao projeto Câmera Interativa da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) foi definida esta semana, após reunião com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes na Bahia  (Abrasel-BA), no Centro de Operações e Inteligência (COI). Após os casos recentes de assaltos e arrastões em estabelecimentos comerciais, o projeto prevê que câmeras de segurança de bares e restaurantes sejam utilizadas pela polícia para prevenir crimes e ajudar investigações.  

“[A Câmera Interativa] consiste em ter acesso às imagens dos circuitos de seguranças de estabelecimentos comerciais e residenciais com imagens voltadas à área pública. Estabelecemos uma parceria com os provedores, sem qualquer tipo de custo, e conseguiremos acessar esses arquivos com mais celeridade”, explicou o titular da SSP-BA Ricardo Mandarino.  

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas