Pôr fim à desordem do PT é prioridade na agenda de Lula em Salvador

satélite
31.03.2022, 05:00:00

Pôr fim à desordem do PT é prioridade na agenda de Lula em Salvador

Por Jairo Costa Júnior


Em meio aos preparativos para a visita que fará a Salvador hoje, o ex-presidente Lula disse, em encontro com o grupo de aliados mais leais, que o principal objetivo na agenda política da viagem é encerrar pessoalmente a bagunça gerada no PT por conflitos em torno da chapa governista na disputa pelo Palácio de Ondina. À Satélite, um cardeal do partido na Bahia, integrante da ala de petistas históricos e com trânsito livre no quartel-general de Lula em São Paulo, confidenciou que ele não faz a menor questão de esconder a irritação com seguidos tropeços da legenda nas costuras relativas à sucessão estadual, sobretudo, por possíveis danos à estratégia que traçou para a corrida presidencial.

Panos quentes
"Há enorme esforço em reduzir a fúria de Lula com os companheiros, para que o evento estrelado por ele renda só saldo positivo aos coadjuvantes", afirmou o líder petista, em referência a Jerônimo Rodrigues (PT), Geraldo Júnior (MDB) e Otto Alencar (PSD), respectivamente, candidatos a governador, vice e senador da base.

Ponto de interrogação
Integrantes da tropa de choque lulista no estado, em contrapartida, manifestaram dúvidas sobre o aval do ex-presidente à chapa montada pelo PT e garantiram que não se surpreenderiam caso ele altere as peças no tabuleiro do partido. "Às vésperas da viagem, Lula informou ao círculo mais próximo que desembarcaria em Salvador para botar ordem na casa e deixar claro que tem a palavra final no jogo. Pode ser intenção de aparar arestas e afinar o coro daqui em diante, mas pode ser também indicativo de nova reviravolta", ponderou outro petista graduado.

Prêmio acumulado
Teve quem perdeu mais que ganhou e quem ganhou mais que perdeu no acerto entre MDB e PT, mas existe alguém que lucrou 100%. Escalado oito meses antes para mediar o acordo junto aos irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima, o ex-secretário estadual de Saúde Fábio Vilas-Boas queria apenas cumprir a missão e uma sigla forte para concorrer a deputado federal. Ganhou além do previsto. Com o MDB na coligação majoritária, suas chances no páreo aumentaram. De quebra, caiu nas graças do presidente nacional do partido, Baleia Rossi, que determinou empenho máximo para a campanha de Vilas-Boas.

Faz de conta
Ainda está longe dos holofotes a reação da cúpula petista diante da aliança da legenda com o ex-ministro Geddel Viera Lima, apontado internamente como membro da turma de traidores que trabalharam para defenestrar Dilma Rousseff da Presidência. Sabe-se somente que Lula se mostra disposto a engolir sapos de dentro e de fora para tentar retornar ao poder, mesmo que eles sejam pesados demais.

Cara feia
Já Otto Alencar aparentou certo desconforto com a presença de Geddel no barco governista, embora faça de tudo para não transparecer o sentimento. Como se sabe, ambos travaram um vale-tudo sem regras de fair play no duelo pelo Senado em 2014, com direito a ofensas e agressões verbais.    

Além de ajudar as prefeituras, que enfrentam dificuldades para custear o transporte público, a medida vai garantir o direito à gratuidade dos idosos
Paulo Azi, deputado federal do União Brasil, ao defender a proposta que aporta por três anos recursos federais para subsidiar a tarifa gratuita de pessoas com mais de 65 anos em todo o país

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas