Praias de Salvador serão fiscalizadas de olho em surfistas e banhistas

coronavírus
07.05.2020, 17:39:00
(Foto: Alfredo Filho e Bruno Concha/Secom)

Praias de Salvador serão fiscalizadas de olho em surfistas e banhistas

Salva-vidas usarão botes, pranchas e jet skis para abordar pessoas no mar

A Prefeitura começou, nesta quinta-feira (07), a fiscalizar as praias da capital, com ênfase em surfistas. A operação, batizada de Praia de Bulhosa, pretende inibir, durante o período de isolamento social, a presença de pessoas tanto na faixa de areia quanto no mar.

A vigilância terá abordagens aos surfistas no mar, com salva-vidas usando botes, pranchas e jet skis para efetuarem o procedimento. Os profissionais vão orientar cidadãos sobre a necessidade de deixarem a praia, para a preservação da saúde coletiva.

A operação é fruto de uma parceria entre a Guarda Civil Municipal (GCM) e a Coordenadoria de Salvamento Marítimo de Salvador (Salvamar). De acordo com o inspetor geral da GCM, Marcelo Silva, a fiscalização não é estanque e vai se adaptar constantemente - mesmo com a existência de alguns pontos em que a prática de surfe é mais comum, como o trecho próximo ao Barravento (Barra) e das praias de Piatã e Jaguaribe.

A Salvamar será a responsável por definir horários das abordagens, com base na tábua da maré - recurso que os praticantes do esporte usam para programar os treinos. A Guarda Municipal vai intensificar o patrulhamento feito em toda a orla e dará apoio aos salva-vidas durante as abordagens.

O acesso às praias de Salvador está vetado desde o fim de março, por meio de decreto municipal. Apenas pescadores seguem com livre acesso, já que dependem da atividade para o sustento da família. Porém, eles devem evitar aglomerações na faixa de areia e nas colônias de pesca pela orla.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas