Procuram-se diplomatas! Concurso oferece salário inicial de mais de R$ 19 mil

concursos
27.07.2020, 06:00:00
Atualizado: 27.07.2020, 18:56:57
O concurso vai selecionar 25 funcionários para atuarem como representantes do Brasil diante de questões internacionais (Divulgação)

Procuram-se diplomatas! Concurso oferece salário inicial de mais de R$ 19 mil

Concurso aberto será realizado em todas as capitais do País

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Responsável por representar o Brasil, negociar, informar ou proteger sobre assunto de interesse do país no campo internacional, a carreira de diplomata é uma função cobiçada e os interessados em concorrer a uma das 25 vagas disponibilizadas pelo Ministério das Relações Exteriores, por meio do Instituto Rio Branco, devem se apressar, pois as inscrições se encerram no dia 09 de agosto.

Para concorrer, os candidatos precisam ser brasileiros natos; estar em dia com suas obrigações eleitorais e militares, se for o caso; ser maior de 18 anos; possuir curso de nível superior em qualquer área; e apresentar aptidão física e psicológica para exercer o cargo. A remuneração inicial na carreira de diplomata é de R$ 19.199,06 (valor bruto) e as vagas serão para a classe inicial de Terceiro Secretário. A seleção será de responsabilidade do Instituto Americano de Desenvolvimento (IADES).

De acordo com o diretor de ensino do Supremo Concursos, o professor César Krause Tavolieri, a carreira de diplomata é uma das mais prestigiosas no serviço público. “Não apenas pelo status e remuneração, mas pela oportunidade de trabalhar em diversos países, com contato direto a outros representantes de várias nacionalidades e culturas”, diz o professor, ressaltando que se candidatar à vaga é relativamente simples e o principal requisito é ter graduação em curso superior. “Já conquistar o cargo é mais complexo, pois depende de aprovação em um concurso bastante exigente”, destaca.

A primeira dificuldade diz respeito à diversidade de conhecimentos exigidos nas provas, que vão desde conhecimentos jurídicos, língua portuguesa, língua inglesa, além de história, geografia, política internacional e economia. “Por isso mesmo, a preparação deve ser de médio prazo e abarcar todas as disciplinas. É fundamental organizar o planejamento de estudos com aulas, material didático aprofundado e muitas questões para treinamento”, afirma.

O professor César Tavolieri salienta que, apesar de muito cobiçado, a seleção é muito exigente com o conhecimento em línguas e nas disciplinas gerais (Foto: Divulgação)

O professor orienta que, para uma preparação de alto rendimento, o candidato deve buscar provas anteriores que o ajude a entender o nível de cobrança de cada disciplina na prova. “Praticando com provas antigas, o candidato conseguirá entender o formato de cobrança da banca e os pontos mais cobrados, direcionando sua preparação”, sugere.

Tavolieri ressalta que uma das características peculiares do concurso para diplomata é a importância do conhecimento de línguas para o exercício da função, aspecto que se reflete muito na prova. “Além das provas objetivas e escritas das disciplinas de Língua Portuguesa e Inglesa, também há provas escritas de Língua Espanhola e Francesa”, enfatiza.

Para aqueles que irão se preparar a partir desse edital, é importante que se faça uma análise dos temas cobrados nas últimas provas para selecionar os pontos principais de estudos daqui para frente. Também é fundamental encontrar boas aulas e um material didático de qualidade, além de treinar com muitas questões.

Todo o processo de seleção será realizado em três fases, que estão previstas para as capitais dos 26 estados e no Distrito Federal. Os candidatos aprovados em todas as etapas e classificados dentro do número de vagas serão convocados para realizarem o Curso de Formação de Diplomatas do Instituto Rio Branco.

Fases da seleção
A primeira fase do concurso deverá ser realizada em 30 de agosto com duas etapas: a primeira será realizada pela manhã (às 09h30) e a segunda à tarde (às 15h). Cada uma terá duração de três horas e será composta por uma prova objetiva com 73 questões, distribuídas da seguinte forma:


•       10 questões de Língua Portuguesa;
•       9 questões de Língua Inglesa;
•       11 questões de História do Brasil;
•       11 questões de História Mundial;
•       12 questões de Política Internacional;
•       6 questões de Geografia;
•       8 questões de Economia;
•       6 questões de Direito.


As questões permitem apenas resposta de CERTO e ERRADO. Para cada questão correta, a pontuação será de 0,25 ponto. As respostas erradas receberão 0,125 ponto negativo. Questões respondidas com marcação dupla ou em branco terão nota igual a zero.

Os melhores classificados nessa etapa partem para a segunda fase, quando serão realizadas as provas escritas de Língua Portuguesa e Língua Inglesa. As duas provas serão realizadas em dias consecutivos e cada uma delas terá duração de cinco horas.

A prova escrita de Língua Portuguesa consiste de:

•       Redação sobre um tema geral, que deverá ter entre 65 e 70 linhas;
•       Elaboração de um resumo;
•       Exercício de análise ou comentários sobre um texto, que deverá ter entre 15 e 20 linhas.

Confira como será composta a prova escrita de Língua Inglesa:

•       Redação de tema geral, que deverá ter entre 45 e 50 linhas;
•       Tradução de um texto do inglês para o português;
•       Versão de um texto do português para o inglês;
•       Elaboração de um resumo, em inglês, de um texto escrito em língua inglesa.

Quem obtiver nota mínima de 60 pontos na prova de Língua Portuguesa e de 50 pontos na prova de Língua Inglesa (cada prova valerá, no máximo, 100 pontos) segue para a terceira e  última fase, quando os candidatos deverão responder quatro questões discursivas para cada uma das seguintes disciplinas: História do Brasil, Geografia, Política Internacional, Economia e Direito.

Também haverá questões de Língua Espanhola e Língua Francesa, na qual o candidato deverá para cada um dos idiomas elaborar um resumo de um texto e fazer uma versão de um texto do português para a respectiva língua.

As provas serão realizadas em três dias diferentes, nos turnos da manhã e tarde.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas