Programação de Verão do Teatro Vila Velha tem oficinas, espetáculos e seleção

sua diversão
07.01.2022, 06:00:00
(Foto: Ananda Brasileiro/Divulgação)

Programação de Verão do Teatro Vila Velha tem oficinas, espetáculos e seleção

Temporada começa domingo (9), com o espetáculo Infância, baseado na obra de Graciliano Ramos

Na base da cautela, o Teatro Vila Velha retorna às atividades presenciais com a sua temporada de Verão.  O pontapé acontece domingo, às 16h, com o espetáculo Infância, do ator e diretor Ney Piacentini, da Cia do Latão, de São Paulo). Logo depois, rola uma roda de conversa sobre a obra de Graciliano Ramos (1892- 1953), escritor que inspira o espetáculo, com participação de Elizabeth Ramos - neta do autor e pesquisadora da sua obra. 

Infância é a transcrição cênica e musical a partir do livro homônimo de Graciliano, publicado em 1945. No romance, o escritor alagoano descreve seus primeiros anos de vida até a puberdade, a dura vivência com a família, a difícil alfabetização e sua aproximação aos livros.
 

Antes de chegar a Salvador, o espetáculo passou por seis cidades do Nordeste. “Essas apresentações no Nordeste são como pré-estreias, fazem parte de um processo de pesquisa e preparação, por isso estamos nos apresentando em algumas cidades que Graciliano viveu, e também nos arredores, razão pela qual incluímos algumas cidades litorâneas como Aracaju, Maceió e Salvador”, explica Ney Piacentini. 


Segundo o diretor, a encenação segue na direção da estética econômica que marcou a obra do autor de Vidas Secas e outros clássicos de nossa literatura. A cenografia é composta por objetos imprescindíveis ao palco, como os instrumentos musicais, que se transformam, por meio de sugestões indiretas, na indumentária da empreitada.
 

Ator Ney Piacentini no violoncelo e musico Alexandre Rosa no violão (Foto: João Maria/Divulgação)

A vida do Vila

A programação especial segue com  as Oficinas Vila Verão, que vão de 10 de janeiro a 10 de fevereiro, com atividades ministradas por nomes como Marcio Meirelles, Martin Domecq, João Meirelles, Ioiá Fernandes, Andrea Elia e Cristina Castro. As oficinas são variadas: Produção Musical, Teatro para Iniciantes, Teatro para crianças, Cinema para Crianças e Tambor e Musicalização, por exemplo. 

Diretor do TVV, Marcio Meirelles afirma que o momento é de experimentação e de fazer as coisas porque o teatro precisa ser feito. Ele afirma que a busca é por fazer as produções e atividades da maneira mais segura possível e confessa que ainda está em dúvida sobre como serão uma série de experiências.

Ele próprio vai ministrar a oficina A Palavra na Cena, tem 20 vagas e será uma das que vai selecionar atores para a Universidade Livre 2022 - outro projeto permanente do teatro. “Para mim, dirigir atores presencialmente, de máscara, sobre a emissão da palavra e a palavra na cena vai ser um desafio. E as outras oficinas também. Muitas delas pretendemos fazer no passeio público. O que for possível para diminuir os riscos de transmissão”, diz. 

Para fechar a programação, será apresentado o espetáculo Do Outro Lado do Mar, a partir do dia 22. A peça, premiada de El Salvador, ganhou versão brasileira no ano passado, interpretada virtualmente por Andréa Elia e Edu Coutinho. O grande desafio para que ela entre em cartaz com público presencial. 

“Será uma nova experiência. É um espetáculo pensado, planejado e construído para o virtual e tinha uma qualidade nisso. Não era pra ser um espetáculo transmitido. Era um espetáculo com cada um em sua casa, ao vivo, com muita interferência de ferramentas audiovisuais e não deixava de ser teatro aquilo. E agora precisamos transpor para o presencial e estou curioso para saber como vai ser. Se você me perguntar como será, te digo sinceramente: eu não sei”, conta, rindo, o diretor.

"Para mim, dirigir atores presencialmente de máscara, sobre a emissão da palavra e a palavra na cena vai ser um desafio. E as outras oficinas também. Muitas delas, pretendemos fazer no passeio público. O que for possível para diminuir os riscos de transmissão", afirmou. 

Marcio Meirelles é gestor do Teatro Vila Velha (Foto: João Milet Meirelles)

Universidade Livre ompleta nove anos

Criada em 2013 pela Companhia Teatro dos Novos, a universidade LIVRE é o programa de formação do Teatro Vila Velha, com métodos próprios e caráter profissionalizante, que periodicamente abre inscrições para aqueles que desejam atuar nas artes cênicas.

O programa da universidade Livre tem a duração de 3 anos e é reconhecido pelo sindicato dos artistas, o que habilita à formalização profissional.

As oficinas de preparação e seleção para o programa de formação indicam a linha de ensino do primeiro ano da LIVRE, focado no desenvolvimento de  dois projetos principais: o teatro em espaços não convencionais, como locais públicos, e a palavra performática como espaço. A atriz da Companhia Teatro dos Novos e coordenadora dos programas de formação do Teatro Vila Velha, Chica Carelli ressalta a importância da universidade para a formação completa do profissional de teatro.

“A universidade Livre é uma formação para artistas profissionais, com uma concepção do artista empreendedor .Trabalhamos não só o teatro como linguagem, mas também o ser político, o teatro como comunicação e reflexão da sociedade. O participante da LIVRE tem contato  com toda cadeia de produção que compõe o Teatro Vila Velha: produção, comunicação, área técnica, iluminação, figurino, recepção, bilheteria, administração de projetos, concepção de projetos e outros”, disse a coordenadora. 

Ao longo do programa, os participantes vivenciam oficinas e experimentos com orientação de colaboradores nacionais e internacionais de diversas áreas como dramaturgia, interpretação, dança, canto, música, percussão, improvisação, entre outras áreas. O programa também prevê experiências e formação em outras áreas essenciais para o ao funcionamento do teatro, como produção e gestão cultural, gestão de projetos, comunicação, cenografia, iluminação, audiovisual, mediação cultural, transmissão online de espetáculos, entre outras.

Pensando na segurança da equipe do Teatro Vila Velha e do público, as oficinas possuem vagas limitadas com o intuito de evitar aglomerações e prezar pelo distanciamento social. Além disso, durante toda a experiência será obrigatório a utilização de máscara e apresentação do cartão de vacina.


 FICHA

Teatro Vila Velha (Passeio Público)

Quando: Domingo, às 16h

 Ingressos: R$ 30 | R$ 15

Ingressos para o espetáculo e inscrições para as oficinas estão disponíveis em sympla.com.br/vilavelha.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas