Próximas três rodadas valem mais do que pontos para a dupla Ba-Vi

ivan dias marques
04.11.2018, 05:00:00
Atualizado: 05.11.2018, 10:43:54

Próximas três rodadas valem mais do que pontos para a dupla Ba-Vi


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

São três rodadas fundamentais para saber o que Bahia e Vitória vão pleitear no final do Brasileirão. Mais do que isso, são jogos fundamentais para o planejamento de 2019 dos dois clubes. E no meio dessa sequência, um clássico Ba-Vi, que tem tudo para ser nervoso e decisivo para ambos.

O Bahia tem o momento mais do que desejado. Após uma temporada extasiante, com jogadores já desgastados ao extremo (alô, Zé Rafael), o clube terá três jogos seguidos em Salvador, começando hoje contra a Chapecoense. Depois, o clássico e uma partida contra o Ceará.

São três adversários diretos e que, em caso de nove pontos conquistados, já tiram o Bahia da disputa contra o rebaixamento para, quem sabe, a busca por uma vaga até pela pré-Libertadores. Para isso, terá depois um confronto direto contra o Atlético-MG e, de preferência, que o algoz Atlético-PR vença a Copa Sul-Americana.

Por falar na competição, o tricolor, enfim, fez uma campanha para começar a se consolidar no cenário continental. Não está nas semifinais por erros de arbitragem, mas é um início de um processo longo. Não dá pra ganhar uma Sul-Americana sem ser um clube que está constantemente disputando para ganhá-la, salvo raras exceções.

Já o Vitória tem um jogo fundamental contra o Paraná hoje. Qualquer resultado que não seja o triunfo terá impacto não só na distância para o pelotão fora do Z4, como no aspecto psicológico do elenco. Estamos na 32ª rodada e ainda existem peças a serem encaixadas no time titular do Leão, que carece de um camisa 9 consistente.

Na sequência, o rubro-negro possui o clássico, em casa, e outra partida contra um adversário direto, o Sport, em Recife. O retrospecto do Vitória fora de casa tem sido ruim, mais ainda há tempo – e, principalmente, necessidade – de mudar isso.

Dada a situação financeira do clube, sobretudo com os gastos irresponsáveis de 2017, uma queda para a Série B, no momento em que as receitas de TV diminuirão sensivelmente, poderia fazer o Vitória regredir bastante na sua afirmação nacional. Uma responsabilidade que não surgiu agora. Os erros são apontados há bastante tempo e agora é usar estratégias paliativas para evitar uma catástrofe.

VAR
Importante demais o depoimento do goleiro Marcelo Grohe sobre o VAR, após a derrota do Grêmio contra o River Plate. O árbitro de vídeo sempre foi um pedido dos jogadores e dos clubes e não me parece correto, agora, ficar culpando a ferramenta pelos insucessos. Claro que ainda há necessidade de aperfeiçoamento, mas é algo que o tempo vai tratar de fazer. Enquanto isso, haverá erros e prejudicados, como foi o Bahia na Copa Sul-Americana.

Ginástica
Ainda que a vaga olímpica não tenha vindo no Mundial de Doha, foi muito importante a presença da seleção brasileira tanto na final masculina como na feminina. Não é em um ciclo olímpico ou dois que conseguiremos brigar de igual para igual com as grandes potências do esporte.

Mesmo com as medalhas acumuladas nas duas últimas Olimpíadas, o importante é consolidar um lugar entre os melhores. Estamos entre os oito. Com o tempo, chegaremos mais perto das potências e conseguiremos espaço no pódio. Com o vôlei, por exemplo, o caminho foi esse.

Ivan Dias Marques é subeditor de Esporte e escreve aos domingos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas