'Quem está financiando a morte desses jovens é o fluxo financeiro do tráfico', diz Rui

bahia
13.10.2021, 14:16:00
Atualizado: 13.10.2021, 14:25:56
(GOVBA/Arquivo)

'Quem está financiando a morte desses jovens é o fluxo financeiro do tráfico', diz Rui

Após chacina em festa 'paredão', governador diz que debate tem que ser mais amplo

O governador Rui Costa comentou nesta quarta-feira (13) a morte de seis pessoas em uma chacina durante uma festa 'paredão' no bairro do Uruguai, em Salvador. Outras doze pessoas ficaram feridas. Rui voltou a insistir que o debate sobre violência deve ser "mais amplo" do que acontece atualmente, criticou medidas do governo Bolsonaro que facilitaram acesso a armamento e disse que quem dá dinheiro ao tráfico de drogas financia o crime.

"Insisto, a gente precisa fazer esse debate nacionalmente sobre o crime organizado, marco legal, tráfico de drogas. Para quem é consumidor, as pessoas se sentem ofendidas... Mas é fato. Quem está financiando a morte desses jovens infelizmente é o fluxo financeiro do comércio das drogas. A gente goste ou não. O debate precisa ser amplo", afirmou.

Primeiro, Rui disse que o aumento da violência acontece em todo Brasil por conta do aumento da miséria. "Infelizmente o Brasil, se vocês recuperarem minhas entrevistas de 1, 2 anos atrás, vão ver eu dizer que o Brasil ia aumentar a violência. Desemprego disparou. Pobreza, fome... Vi matérias falando que em várias cidades grandes a fome voltou. Isso é um desespero, associado ao tráfico de drogas", disse o governador.

"Infelizmente não é o que desejamos, mas era o esperado diante do aumento da miséria e desemprego promovido por esse governo (Bolsonaro) desastroso, que vai estar marcado na história do país como o pior", acrescentou ele, que criticou novamente o governo federal. "Além de ser ruim e incompetente, é um governo que estimula a violência. Estimula inclusive crianças a fazerem sinais com armas. Um presidente que dá aval a que armas cheguem mais facilmente nas mãos de criminosos. Ontem recebi boletim, na operação em Valéria, bandidos foram mortos em confronto com a polícia com armamento pesado, novo", afirmou Rui.

O governador disse que espera que o Congresso Nacional tome medidas para diminuir as medidas do que chama de "liberação excessiva de armas". Também afirmou que é preciso haver um debate nacional sobre mudança no Código Penal, "para que essas pessoas que são presas sucessivamente com armas possam ficar mais tempo na cadeia".

"Não me imagino vendo na Alemanha, Inglaterra, França, alguém preso com fuzil, escopeta ou estoque de armamento e em poucos dias ou semanas já estarem soltas. O sistema de segurança é um sistema, não é só a ação policial. Se você prende e no outro dia está solto, volta a cometer crime", avaliou. "É preciso ampliar o foco, horizonte, para debater todo sistema de segurança".

Ele parebenizou as polícias da Bahia pelas ações de enfrentamento ("de forma determinada, corajosa") e disse que o governo investe também em educação, esporte e cultura, para deixar de alimentar o mundo do crime com pessoas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas