'Quero encher os centroavantes de gols', planeja o atacante Rossi

e.c. bahia
15.01.2020, 17:06:00
Atualizado: 15.01.2020, 17:53:30
(Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

'Quero encher os centroavantes de gols', planeja o atacante Rossi

Jogador foi apresentado pelo Bahia nesta quarta-feira (15)

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Logo nos primeiros dias de janeiro, o nome de Rossi começou a ser circular em times como o Vasco - clube onde disputou o Campeonato Brasileiro de 2019 -, Atlético-MG, Fluminense e Ceará. Todos demonstraram interesse no atacante, de 26 anos. Mas ele optou pelo Bahia, assinou contrato até o fim de 2021 e, nesta quarta-feira (15), foi apresentado oficialmente. 

O que fez o Esquadrão vencer a concorrência e garantir o jogador? Segundo ele, foi todo o projeto apresentado.

"É muito fácil escolher o Bahia. Uma estrutura como essa, um treinador de nível de Série A... E o elenco, como está sendo montado. Acho que qualquer jogador os olhos vão brilhar quando vem uma proposta. Comigo não foi diferente. A concorrência era grande e estou muito feliz pelo projeto que está sendo, um projeto muito ambicioso. Estou muito feliz por fazer parte disso. Espero suprir as expectativas", comemorou Rossi.

Líder de assistências no Vasco no ano passado, com cinco aparições no quesito, o atacante quer mais em 2020.

"Quero encher [Fernandão, Gilberto e Arthur Caike] de gols. Os centroavantes aqui vão estar bem servidos de passe para gols. Fazer de tudo, trabalhar forte para ajudar eles", planeja.

Rossi destacou o novo centro de treinamentos do Bahia,  que foi inaugurado no último sábado (11). Com o triplo do tamanho do Fazendão, o CT impressionou o atleta. "É do tamanho da minha cidade [Prainha, no Pará]. É muito grande. Quando entrei no CT, vi a dimensão, é realmente muito grande. Só quem tem a ganhar é o Bahia, a torcida. Estou aqui há cinco dias e acho que nem vi todo o CT".

O atacante também fez questão de comentar sobre o elenco que está sendo montado em 2020. Até agora, já foram confirmados como reforços o atacante Clayson, o meia Daniel, o volante Jadson e o lateral Zeca. 

"Se fosse o [diretor de futebol Diego] Cerri, contrataria os mesmos jogadores que ele está contratando (risos), até porque eles se destacaram. O projeto está sendo muito bacana. Tem bons jogadores para balançar as redes e poder ajudar o Bahia. Trabalhar firme para fazer um grande ano".

Rossi passou pelas bases do Flamengo e Fluminense, até se profissionalizar na Ponte Preta. Também atuou, no Brasil, pelo Mogi Mirim, Paraná, Operário Ferroviário, São Bento, Goiás, Chapecoense, Internacional e Vasco, além do Shenzhen, da China. Mas nunca tinha integrado o elenco de um clube nordestino. De cara, já se animou.

"Eu tinha curiosidade de saber como é a energia do povo do Nordeste em relação ao futebol. E, nas redes sociais, já  senti como é o calor da torcida do Bahia. Joguei em diversos clubes no eixo [Sul-Sudeste] e acredito que vou ser muito feliz no Bahia e no Nordeste".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas