Ram 3500: maior picape do Brasil custa a partir de R$ 484.990

autos & etc
26.03.2022, 16:00:00

Ram 3500: maior picape do Brasil custa a partir de R$ 484.990

Conheça também a nova versão da Toyota Hilux e o atualizado Lexus NX 350h
A Ram 3500 tem mais de 6 metros de comprimento e conta com 377 cv de potência (Fotos: divulgação)

O mercado de picapes está em ascensão e vem recebendo muitas novidades, desde versões até novos produtos. O segmento das grandes ainda é exclusivo da Ram, marca que apresentou nesta semana seu terceiro produto, a 3500.

Com 6,07 metros de comprimento, a 3500 chega ao país importada do México em três configurações de acabamento: Laramie (R$ 484.990), Laramie Night Edition (R$ 509.990) e Limited Longhorn (R$ 529.990).

As três utilizam o mesmo conjunto motriz, com um propulsor de seis cilindros em linha de 6.7 litros que entrega 377 cv de potência e 117,3 kgfm de torque.

O interior da configuração Limited Longhorn impressiona pelo luxo e tecnologia
O interior da configuração Limited Longhorn impressiona pelo luxo e tecnologia
A picape tem 33,3 centímetros de altura livre do solo e reboca até 9 toneladas
A picape tem 33,3 centímetros de altura livre do solo e reboca até 9 toneladas

O motor turbodiesel, fornecido pela Cummins, é associado a uma transmissão automática de seis velocidades e a um sistema de tração 4x4.

Esse conjunto credencia a picapona a transportar até 1.752 kg e a robocar até 9 toneladas. Até a capacidade do tanque impressiona: 117 litros. E, além de força bruta, há muito luxo e tecnologia.

Entre os destaques, faróis Full LED Matrix direcionais, estribos elétricos, sistemas de assistências à condução e som premium da Harman-Kardon.

HILUX TAMBÉM TEM NOVIDADES
O segmento de picapes médias também tem novidades: a Toyota lançou uma nova versão para a Hilux. A picape mais vendida da categoria ganhou uma configuração esportiva com mais potência, a GR-S.

O motor 2.8 litros turbodiesel rende, nela, 224 cv de potência e entrega 55 kgfm de torque. A suspensão também foi recalibrada e há diversos elementos estéticos exclusivos no exterior e também na cabine. Custa R$ 348.790.

Configuração esportiva da Hilux conta com 224 cv de potência

VOLTA AO ATAQUE
Depois de algum tempo sem apresentar novidades, a Lexus lançou no país a nova geração do NX. O foco é na linha 350h, que combina motor 2.5 a combustão, com potência de 192 cv, e dois elétricos, sendo um traseiro de 54 cv e outro dianteiro de 182 cv. Juntos, os propulsores rendem 246 cv de potência total.

São três configurações: Dynamic (R$ 344.990), Luxury (R$ 380.990) e F-Sport (R$ 413.990).  Todas as versões possuem modo de condução puramente elétrico e outro que seleciona automaticamente combinação entre elétrico e combustão.  

A Lexus atualizou a linha NX no mercado brasileiro

Há sistema de saída de faixa, alerta de colisão frontal, farol alto automático, alerta sonoro sobre a presença de tráfego na traseira e piloto automático adaptativo.

As versões Luxury e F-Sport têm ainda alerta de ponto cego e radar de verificação de perímetro Todas as opções contam com tração AWD.

COMBUSTÃO X ELETRICIDADE
Pesquisadores da Universidade de Michigan e da Ford desenvolveram um estudo nos EUA que compara as emissões de gases de efeito estufa de diferentes tipos de veículos, com motor a combustão, híbridos e elétricos, ao longo de sua vida útil. E descobriram que os veículos elétricos leves geram em média 64% menos gases nocivos ao ambiente que os veículos a combustão.

Os estudos mostraram que os veículos elétricos geram mais gases de efeito estufa na sua fabricação do que os veículos com motor a combustão, devido à produção das baterias, mas esse impacto é compensado pela economia na operação.

Em termos de emissões, os veículos elétricos são mais limpos que os híbridos em 95% em dos municípios dos EUA, e superam os veículos com motor a combustão em 99%.

TRANSFORMAÇÃO
A General Motors anunciou que irá paralisar a produção na fábrica de Ramos Arizpe, no México, pelo período de seis semanas.

O tempo será necessário para adaptar e modernizar o complexo industrial para a produção de veículos elétricos.

Quando estiver produzindo modelos zero emissões, a unidade mexicana se juntará aos complexos de Lake Orion, Factory Zero, em Michigan, Spring Hill, no Tennessee, e a unidade GM Cami, no Canadá.

VW: 69 ANOS NO BRASIL
Nesta semana, a Volkswagen está comemorando 69 anos no Brasil. O começo foi com o Fusca e a Kombi, com peças importadas da Alemanha e apenas 12 funcionários.

A aceleração aconteceu em 1959, com a inauguração da fábrica em São Bernardo do Campo (SP), a primeira da marca fora da Alemanha.

LOCAÇÃO EM ALTA
De acordo com o balanço da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (Abla), no ano passado, foram registrados 50,1 milhões de usuários de aluguel de carros, ante 44,6 milhões em 2020 - crescimento de 12,3%.

Já no comparativo com o período anterior à pandemia, em 2019, houve 49,6 milhões de usuários ao longo daquele ano.

Em 2021, as locadoras compraram 441.858 carros zero quilômetro, equivalentes a 25,5% de todos os automóveis e comerciais leves emplacados no ano.

Houve crescimento de 22,5% em relação às compras feitas em 2020 (360.567 unidades). Antes da pandemia, em 2019, o total comprado pelo setor havia sido de 541.346 unidades (18,3% a mais que em 2021).

ALUGUEL NA BAHIA
Ainda pelo estudo da Abla, a frota total do setor na Bahia, que soma as unidades compradas com veículos seminovos já disponíveis, chegou em 11.118 veículos, um aumento de 257 carros em relação a 2020.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas