Rede PCD Bahia promove encontro nacional de pessoas com deficiência

bahia
04.09.2020, 00:30:00
Atualizado: 04.09.2020, 02:13:38

Rede PCD Bahia promove encontro nacional de pessoas com deficiência

Representantes de todo o país discutirão pela internet, nos dias 10 e 11, políticas setoriais em temas como saúde, educação e emprego; saiba como se inscrever

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Intitulado ‘PCD em Revolução e Evolução’, o encontro nacional de pessoas com deficiência, família, estado e sociedade, acontecerá nos próximos dias 10 e 11, das 9h às 12h e das 14h às 17h, através da internet. O evento é uma iniciativa da Rede PCD Bahia e pretende congregar representantes das cinco regiões do Brasil. As inscrições online ainda estão abertas e é possível escolher as mesas temáticas (clique aqui).

Planejado de forma colaborativa e utilizando as ferramentas da nova transformação digital, seus participantes ingressarão em salas temáticas do Google Meet, e debaterão temas como políticas públicas, saúde e gênero, sexualidade e participação cidadã, entre outros temas que afetam o dia a dia dessa comunidade.

A coordenação é da equipe Rede PCD que organizou uma legião de voluntárias e voluntários para montarem uma megaestrutura com transmissão ao vivo. 

Embora seja restrito aos inscritos, o evento terá abertura com transmissão livre pelo canal do YouTube da Rede, o que acontecerá das 9h às 12h do dia 10 de setembro e atividades no dia 11, pela manhã e pela tarde.

Palestrantes
O momento de abertura terá as presenças de representantes dos diversos tipos de deficiência, como Luciana Viegas Caetano, professora, mãe e ativista pelos direitos das pessoas com deficiência. Ela é autista e uma das lideranças do movimento #vidasnegrascomdeficienciaimportam aqui no Brasil.

Para falar em nome das pessoas com síndrome dae Down, o encontro traz Álvaro Borges Neto, diretor de Relações Públicas da Ser Down (Associação Baiana de Síndrome de Down).

Aurilane Marques, professora de Libras da Educação Especial, é surda e abordará os direitos das pessoas com deficiência auditiva, assim como Silvanete Brandão Figueiredo, pessoa com deficiência física e diretora de Projetos da Associação Baiana de Deficientes Físicos (Abadef).

Representando a deficiência visual, Cristina Gonçalves, falará em nome do Movimento Brasileiro de Mulheres Cegas e com Baixa Visão.

A palestra de abertura abordará o tema ‘Da Exclusão à Inclusão, o Capacitismo gera Invisibilidade’ e será proferida por Alexandre Baroni, superintendente estadual dos direitos da pessoa com deficiência da Bahia.

Ao longo da programação, o encontro contará com quatro mesas temáticas simultâneas que, em formato de roda de conversa, debaterão temas como gênero, diversidade, saúde e sexualidade, assim como especificidades regionais, políticas públicas e representatividade.

Luciene Gomes, professora doutora em Terapia Ocupacional, com ênfase em Acessibilidade Cultural, integrará a mesa que abordará o tema relativo à representatividade da pessoa com deficiência em diversos contextos.

Do Rio Grande do Sul, destaca-se a participação de Jorge Amaro, doutor em Políticas Públicas, e Hilarielton Monteiro Picanso, que representará a região Norte. Gustavo Brustolin Horst é professor de Libras, e discutirá direitos da pessoa surda, sob o olhar da região Sul.

Serão mais de 20 palestrantes e facilitadores que contribuirão com a escrita de um documento final que sintetizará os anseios desse segmento populacional, propostas que deverão subsidiar as ações de sociedade civil e gestores públicos na implementação de políticas setoriais no Brasil.

Caso deseje mais informações sobre o evento, envie e-mail para: eventos.redepcdba@gmail.com.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas