Rodrigo ignora histórico ruim do Vitória no 1º turno: 'Nova história'

e.c. vitória
31.12.2020, 05:00:00
"A gente tem totais condições de reverter todos esses resultados negativos que tivemos", disse o treinador (Foto: Letícia Martins/EC Vitória)

Rodrigo ignora histórico ruim do Vitória no 1º turno: 'Nova história'

Em reta final da Série B, Leão não ganhou dos próximos sete adversários na metade inicial; Técnico diz que time vive em 'outro momento' e vê grupo focado

O Vitória terá uma sequência dura na reta final da Série B. Faltando sete jogos para o fim da Série B, o Leão precisa fazer ao menos nove pontos para chegar aos 45 - número historicamente ‘mágico’ - e ter boas chances de permanecer na segunda divisão.

Do outro lado do campo, estarão adversários complicados. Entre eles, três que estão na briga efetiva pelo acesso à elite do futebol nacional, incluindo a líder Chapecoense e o vice, América-MG, além do Guarani, 6º colocado. Também aparecem no caminho o Avaí (9º), Brasil de Pelotas (10º), Operário-PR (12º) e Botafogo-SP (19º).

Pelo histórico recente, o cenário preocupa. No primeiro turno, o Vitória não conseguiu ganhar de nenhum desses rivais e somou apenas quatro pontos dos 21 possíveis - aproveitamento de apenas 19%. 

Naquela época, Bruno Pivetti ainda era o técnico rubro-negro quando a sequência começou. Empatou em 1x1 com o Operário fora, mas foi demitido no segundo jogo, na derrota por 2x1 para o Coelho no Barradão. No seguinte, contra o Avaí, Eduardo Barroca assumiu - e também perdeu por 2x1 em casa. Os resultados seguintes foram de 1x1 com Chape e Guarani, outro revés de 2x1 para o Botafogo-SP e 0x0 com o Brasil.

Chegou a vez de Rodrigo Chagas comandar o Vitória. E ele não quer saber do passado. O retrospecto pode até desanimar, mas será outro ano e outra situação. Por isso, o foco tem que ser no presente - e no futuro.

“Agora é uma nova história. É outro momento. Restam sete partidas, que vão definir a nossa vida. A iniciar por esse jogo dentro de casa, onde a gente tem que impor o mando de campo. Acho que a gente tem totais condições de reverter todos esses resultados negativos que tivemos. Jogar com alegria, disposição, leveza, dentro de tudo o que a gente vem pedido. Tenho certeza que os atletas vão colocar isso dentro de campo”, comentou Chagas.

Bom sinal
Com 36 pontos, o Vitória é o 15º colocado da Série B. Tem um ponto a mais que o Náutico, que abre a zona de rebaixamento. O primeiro jogo dessa sequência final será contra o Operário-PR, no Barradão, neste domingo (3), às 18h15. Será a estreia de Rodrigo como efetivado, após a demissão de Mazola Júnior. 

Como interino, Chagas teve ótimo rendimento: 58,3%, com duas vitórias, um empate e uma derrota. Sob o comando do treinador, o Leão conseguiu sua primeira e única sequência de triunfos seguidos, além do primeiro fora de casa, com a goleada sobre o Paraná. Para os sete jogos finais, o técnico promete um time que vai lutar para ficar na segunda divisão.

”Pode esperar uma equipe valente, brigadora, competitiva. Que vai procurar jogar e não deixar a outra equipe jogar, fazendo com que a gente possa entrar com força máxima. Acreditando sempre na possibilidade de vitória. Acho que temos que trabalhar isso o tempo todo. Acredito que vai acontecer e nós vamos, se Deus quiser, a partir dessa primeira partida, ter um grande resultado para que a gente possa, nos outros jogos, jogar com mais tranquilidade, independente de ser em casa ou fora”, garantiu Rodrigo. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas