Rodriguinho comemora atuação e revela desejo de seguir no Bahia

e.c. bahia
22.02.2021, 18:23:00
Atualizado: 22.02.2021, 18:25:53
Aliviado após salvar Bahia da degola, Rodriguinho diz que reencontrou felicidade em jogar futrbol (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Rodriguinho comemora atuação e revela desejo de seguir no Bahia

Camisa 10 fez balanço da temporada e diz que precisava de ritmo

O primeiro ano de Rodriguinho com a camisa do Bahia foi de altos e baixos. Do bom início na Copa do Nordeste e Campeonato Brasileiro, o camisa 10 perdeu espaço após passar um período lesionado e parecia esquecido no elenco tricolor.

A atuação de gala na goleada sobre o Fortaleza, por 4x0, no último sábado (20), fez ressurgir o jogador que chegou à Cidade Tricolor como a principal contratação para a temporada 2020. Foram três gols e um pênalti sofrido que ajudaram a salvar o Bahia de um trágico rebaixamento à Série B.

Agora aliviado, o meia-atacante fez um balanço da temporada e comemorou a volta por cima que conseguiu com a camisa do Esquadrão.

"Foi um começo bom, bons jogos, gols. Acabei machucando o pé, tendo uma fissura que atrapalhou um pouco. Lutei bastante para voltar a melhor forma e poder ajudar, ganhar minutagem em campo, que era importante para ter uma sequência de tempo maior no jogo. Só chegou no final, infelizmente, mas também felizmente a tempo de ajudar todo mundo a sair dessa situação. Foi um ano difícil, não era o que a gente queria. A gente queria brigar por vaga na Libertadores, por coisas maiores e infelizmente o ano se desenhou assim. Agora tiramos esse peso das costas, cravamos a permanência na Série A e esperamos que seja um ano bem melhor", disse Rodriguinho.

Na análise do jogador, as poucas oportunidades pensaram para o baixo rendimento apresentado em boa parte do Brasileirão. Ele afirma que precisava ganhar mais tempo em campo para adquirir ritmo e entregar o futebol que os tricolores esperavam.

"Depois da fissura que eu tive no pé, eu não consegui ter uma sequência de partidas. Joguei contra Palmeiras e Bragantino e depois entrei pouco, ficando no banco. Para que eu possa exercer o meu papel da melhor maneira possível, preciso estar mais tempo em campo. Não sou um jogador que no segundo tempo vou mudar uma partida, não sou bom no um contra um, rápido. Não são as minhas características. Eu preciso ter mais tempo em campo, mais ritmo de jogo para que eu possa tentar ajudar a equipe", continua ele.

Questionado sobre o que não deu certo em 2020, Rodriguinho aponta que as mudanças no comando técnico dificultaram o encaixe da equipe. Segundo ele, junto com Dado Cavalcanti, o elenco conseguiu corrigir os erros e encontrar uma forma de atuar.

"Infelizmente muitas mudanças de treinadores, padrões de jogo diferentes, ideias diferentes fizeram com que a equipe não demonstrasse um crescimento tão grande. Agora parece que achamos a forma de jogar, acertamos coisas que não estavam boas. Achamos esse estilo de jogo que foi efetivo contra o Atlético-MG, contra o Fortaleza, e queremos repetir nessa temporada”, diz.  

Desejo de ficar
Restando apenas mais um jogo para o fim do Campeonato Brasileiro, Rodriguinho afirma que está concentrado na partida contra o Santos e que o time vai lutar para buscar a vaga na Sul-Americana. O camisa 10 ressaltou ainda o desejo de permanecer no Esquadrão em 2021. O contrato entre clube e jogador se encerra em dezembro.

"Tenho o desejo de continuar. Estava meio para baixo com as decisões, as escolhas que estavam sendo feitas. Mas agora poder voltar, ajudar e mostrar a importância que eu tenho aqui e o carinho que os profissionais e atletas têm por mim, me faz querer continuar. Vamos sentar com o presidente para definir, tenho contrato até o final do ano. Vamos ver o que ele pensa para dar continuidade", finalizou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas