Roger não crava Lucca como titular e deixa Nino como dúvida

e.c. bahia
25.07.2019, 16:53:00
Atualizado: 25.07.2019, 19:44:27
Roger espera pelo departamento médico para definir o time que vai pegar a Chapecoense (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Roger não crava Lucca como titular e deixa Nino como dúvida

Treinador diz que vai conversar com atacante sobre posicionamento

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

 A missão do Bahia nos próximos dias é uma só: vencer a Chapecoense fora de casa, neste domingo (28), e encerrar o jejum de seis jogos na temporada. Para conseguir a missão, o time deve ter mudanças no setor ofensivo. Depois de estrear bem no empate em 0x0 com o Cruzeiro, na Fonte Nova, o atacante Lucca deve ganhar vaga no time titular. No último treino que faz em Salvador antes da partida, o técnico Roger fechou a atividade e preferiu adotar o mistério.

O treinador não confirmou se Lucca vai começar jogando contra a Chape e explicou que ainda vai observar o melhor posicionamento do atacante em campo para saber a melhor forma de utilizá-lo. "Lucca estreou antes de ser anunciado, em função da burocracia, mas estreou bem. Eu quero poder utilizá-lo novamente, desde o início, entrando no decorrer do jogo... a nossa preocupação é em função desse retorno dele. Ele está treinando com a gente há duas semanas, fisiologicamente é privilegiado, sentiu pouco o retorno, mas nós temos conversado sobre isso, assim como aconteceu com o Guerra, de ter a tranquilidade para não ter problema no futuro e ele possa ser usado na plenitude", disse Roger.

 "É importante conversar com o Lucca para saber onde ele se sente mais confortável para jogar, se é pelas beiradas, como ele estreou, ou por dentro, como meia atacante, como atacante ao lado do Gilberto ou Fernandão. Isso é importante e acarreta na possibilidade de eu poder utilizá-lo mais ou menos, no começo do jogo ou no decorrer dele. A posição de lado de campo é mais desgastante, isso pode impactar na utilização dele imediatamente ou não. O melhor de tudo é que ele se sentiu à vontade no coletivo e pareceu sofrer pouco o desentrosamento com os companheiros", continuou o treinador.

Dúvida na lateral 
Outro setor que vai passar por mudanças contra a Chapecoense é a lateral. Na esquerda, Moisés volta ao time após cumprir suspensão contra o Cruzeiro. Com isso, Giovanni, que estreou na última rodada, fica como opção para o banco. Problema mesmo para Roger está do outro lado. Titular na direita, Nino Paraíba está em fase de recuperação da torção que sofreu no jogo de ida contra o Grêmio, pela Copa do Brasil. 

De acordo com Roger, Nino fez um esforço para poder jogar o segundo jogo contra o time gaúcho, mas precisou retomar o tratamento para ficar 100%. Caso Nino não tenha condições de entrar em campo, Ezequiel segue como titular na posição. 

"Ele (Nino) desceu para o campo para dar continuidade ao planejamento da sua recuperação. A presença do Nino contra o Grêmio foi com um esforço do atleta e do nosso departamento médico para colocá-lo em campo na decisão. Isso, em muitos momentos, retarda um pouco ele estar 100% e agora ele volta para zerar o problema. Quero ver como ele vai estar no campo hoje, se vai estar à disposição para viajar com o elenco. Se não estiver, o Ezequiel está aí para suprir a carência", explicou Roger.

Após o treino desta quinta-feira (25), o elenco do Bahia embarca para São Paulo. Na sexta, o time faz um treino no CT do Corinthians e de tarde segue para Chapecó, no interior de Santa Catarina. O Esquadrão finaliza a preparação no sábado (27), com uma atividade no Centro de Treinamentos da Chapecoense.  

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas