Rui Costa anuncia criação do Hospital do Planserv, para servidores

bahia
28.10.2020, 09:24:00
Atualizado: 28.10.2020, 19:02:36
(Arquivo CORREIO)

Rui Costa anuncia criação do Hospital do Planserv, para servidores

Ideia é aproveitar a estrutura do Hospital Espanhol

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O governador Rui Costa anunciou nesta quarta-feira (28) que vai começar os estudos para construir um hospital do Planserv, voltado para os servidores públicos estaduais da Bahia. O Governo do Estado considera realizar uma adequação do Hospital Espanhol, localizado na Barra.

"Sei que era um pleito antigo dos servidores, que é ter um hospital de referência, de alta qualidade, de alta performance, que possa atender os servidores públicos. Tomamos uma decisão que é contratar os estudos e processo legal, com a Procuradoria do Estado, para contratar, montar e operar um hospital público do servidor. E a referência que definimos é o Hospital Espanhol", disse.

O estudo vai analisar o perfil, quais serviços serão inclusos e todo o processo legal de conclusão da desapropriação do prédio do Hospital Espanhol, acrescentou o governador. A unidade de saúde vinha sendo usado como unidade de campanha no combate à covid-19, durante a pandemia.

"Sei do impacto no mercado de trabalho na área da saúde. Muitos enfermeiros, médicos, que fizeram carreira no Espanhol, alguns tiveram que se reposicionar. Agora com a volta, muitos poderão voltar e novos profissionais terão oportunidade de começar sua carreira no hospital do servidor público".

Ele prometeu que será um hospital com gestão moderna, para ofertar o melhor aos servidores. "O governador é passageiro, o estado, o serviço público, é permanente".

Apesar da intenção do governo de usar o prédio do Espanhol, o advogado Washington Pimentel, que representa a Real Sociedade Espanhola de Beneficência, razão social do Hospital Espanhol, diz que a entidade não foi comunicada formalmente de decisão e que, atualmente, o hospital não pode ser disponibilizado até que exista uma solução para o pagamento dos credores em razão do processo de insolvência civil.

“Essa fala do governador não está subsidiada em nenhum dos processos judiciais que tratam do Espanhol. Nós averiguamos os documentos para saber se existe essa informação, mas ela não existe.

De fato, o Governo do Estado poderia desapropriar o imóvel. Desde setembro de 2019, um pedido de desapropriação por parte do Estado da Bahia corre na Justiça Federal, entretanto, segundo o advogado, a ação não explicita a destinação do prédio. 

“A ação foi manejada de forma incorreta porque não observa os requisitos legais para a desapropriação. Não há pagamento de depósito prévio, não há indenização depositada previamente. Até se o governo tiver interesse de fazer o hospital via desapropriação, ele já fez isso de forma errada. Na desapropriação tem que dar a destinação do bem, mas, no pedido, o estado não consegue indicar a destinação”, explicou a defesa.

O uso do Hospital Espanhol ainda é avaliado, afirmou a Secretaria da Administração do Governo do Estado da Bahia (Saeb). O prédio da unidade de saúde é visto como uma opção por já ter uma estrutura montada. O estudo técnico vai especificar que adaptações serão feitas para receber os pacientes e definir o número de leitos da instituição.

"A motivação [da criação do Hospital do Planserv] foi otimizar a oferta de serviços para o servidor público do estado que é beneficiário do Planserv, seus dependentes e agregados", informou a pasta. Ainda não há prazo para a finalização do estudo técnico.

O governador parabenizou os servidores pela data que os homenageia, que é neste dia 28.  Ele recebeu representantes de sindicatos ligados à área da saúde e ao funcionalismo público para um café da manhã. "O Planserv é um patrimônio do servidor público da Bahia", disse. 

Participaram da reunião representantes da Federação dos Trabalhadores Públicos do Estado da Bahia e dos sindicatos dos Servidores da Fazenda do Estado da Bahia (Sindsefaz); dos Trabalhadores em Saúde do Estado da Bahia (Sindsaúde); dos professores do Estado da Bahia (APLB); dos Policiais Civis da Bahia (Sindpoc); e dos Delegados de Polícia da Bahia (Adpeb).

Hospital Espanhol
O Hospital Espanhol já passou por algumas melhorias quando foi convertido em unidade de campanha. Agora, serão necessárias para a acomodação dos pacientes na unidade.

O estudo técnico vai avaliar a infraestrutura necessária à implantação, em aspectos como recursos necessários, localização, adequação de equipamentos, serviços e especialidades a serem oferecidos, número de leitos e modelo de gestão, levando-se em consideração o perfil da carteira da Assistência, hoje com mais de 510 mil beneficiários.  A conclusão será um plano de ação a ser avaliado pelo governo estadual. 

Segundo o governo, o projeto do hospital faz parte de um contexto estratégico de políticas públicas para área da saúde. Com ele, o Planserv ampliaria os serviços prestados aos beneficiários e otimizaria a qualidade da assistência oferecida.

O hospital será um equipamento de saúde instalado na capital baiana, e abrangerá toda a Região Metropolitana de Salvador, não restringindo o acesso apenas aos beneficiários dessas localidades, mas a todos aqueles que necessitem dessa prestação de serviço hospitalar, no limite de sua capacidade operacional, em todo o Estado, desde que qualificados como beneficiários do Planserv.

Segundo a Saeb, o Hospital do Planserv será agregado à rede credenciada já existente sendo uma complementação ao sistema de saúde. "A equalização da rede credenciada será baseada na carteira de beneficiários e seu perfil de assistência", explicou a pasta em resposta ao CORREIO.

*Com orientação da subeditora Fernanda Varela

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas