Samuel tem visto japonês negado por não tomar 2ª dose da vacina

e.c. vitória
13.01.2022, 16:18:00
Samuel teve visto japonês negado por falta de vacina (Pietro Carpi/EC Vitória)

Samuel tem visto japonês negado por não tomar 2ª dose da vacina

Atacante está sendo negociado pelo Vitória com time do Japão

Mais um capítulo da novela da venda do atacante Samuel, do Vitória, ao futebol japonês. O jogador teve o visto negado por não ter tomado a segunda dose da vacina contra a covid-19. Com isso, mesmo com as negociações finalizadas desde dezembro, o clube rubro-negro não conseguiu concretizar a transferência do atleta ao Oita Trinita.

A informação foi revelada pelo diretor de patrimônio do Vitória, Djalma Abreu, em entrevista à Rádio Salvador FM. O processo para a retirada do visto teve que ser reiniciado após a vacinação de Samuel com a segunda dose, o que ocorreu somente na terça-feira desta semana.

"Infelizmente o visto já era para ter saído, mas parece brincadeira, Samuel teve o visto negado em função dele não ter tomado a segunda dose da vacina. É brincadeira. Estamos voltando à estaca zero. Isso atrasou um pouco o carimbo do visto de Samuel", afirmou.

"Foi um lapso da parte do jogador, que não tomou a segunda dose, os japoneses são muito rigorosos, e negaram o visto em função de ele não ter tomado a segunda dose da vacina", completou Djalma.

Na negociação, ficou acertado que o Vitória vai receber 500 mil dólares (cerca de 2,8 milhões) por 51% dos direitos econômicos do atleta. A venda tem sido aguardada ansiosamente pelo clube, que enfrenta problemas financeiros. Atualmente, o rubro-negro vive uma punição imposta pela Fifa, e precisa quitar o saldo envolvendo Walter Bou para poder registrar novos jogadores.

"Tem algumas pendências, que seja trabalhista, que seja negociações anteriores, que com certeza esse dinheiro irá para conseguir sanar essas negociações", disse Djalma.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas