'Se resistir, daremos solução', diz comandante sobre ação após morte de PMs

salvador
09.05.2022, 12:30:00
(Wendel de Novais/CORREIO)

'Se resistir, daremos solução', diz comandante sobre ação após morte de PMs

Coronel Coutinho diz que sente como se tivesse 'perdido três filhos' e fala em resposta da PM

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Paulo Coutinho, disse nesta segunda-feira (9) que a corporação está nas ruas em busca dos suspeitos pelas mortes de três PMs em Salvador neste final de semana. Quatro suspeitos de envolvimento foram baleados em ações da Polícia Militar na região de Águas Claras, dois deles morrendo. Também houve presos - ele não divulgou quantos e diz que a situação está em andamento. Dos quatro suspeitos que resistiram à abordagem e foram baleados, dois foram socorridos e outros dois morreram. "Continua a operação e nós vamos até o final", afirma o comandante. 

Questionado sobre uma possível sequência de mortes após os crimes, o comandante disse que todos os policiais são orientados para seguir a lei. "Nossa atuação será sempre do marco legal, isso que orientamos. Mas uma coisa fique certa, se resistir, daremos solução", acrescentou.

O coronel disse que sentiu as perdas dos três policiais pessoalmente. "Na condição de comandante-geral, é como se tivesse perdido três filhos. A gente lamenta profundamente, a corporação está enlutada, a sociedade baiana, sobretudo pela violência das situações. E nós, do coronelato, estaremos junto, firmes com a tropa, pra fazer frente a esse momento, que vai ser com certeza o final com saldo positivo da corporação. Vamos mostrar que esses criminosos não têm vez no nosso estado", afirmou ele, em coletiva nesta manhã.

Coutinho disse que todos os recursos da PM estão sendo usados. "Tivemos o estado da Bahia atacado por marginais que atentaram contra a vida de três defensores da sociedade. Imediatamente nós reagimos com uma operação montada com inteligência e a tropa ostensiva, colocando todos os recursos disponíveis. E vamos continuar até alcançarmos todos os algozes", afirmou. "A Polícia Militar estará dando a resposta que a sociedade baiana merece".

Soldado da PM é morto com tiro na cabeça enquanto trabalhava em Águas Claras

Soldado Alexandre José foi morto na noite de sábado (Foto: Reprodução)

Segundo Coutinho, várias tropas especializadas da PM estão nas ruas. "Já temos quatro resistentes que estavam envolvidos. E a tendência será prender os demais algozes", disse. "Vamos correr atrás e efetivamente fazer justiça, levando aos tribunais os que não resistirem. Os que resistirem, daremos a força do Estado, para mostrar que a PM é uma força que cuida da defesa da sociedade. Eles atentaram contra a vida de defensores da sociedade e nós não vamos permitir", diz.

A ação dos criminosos "jamais" vai intimidar a Polícia Militar, afirma. "Quando juramos e formamos... Defender a sociedade até com risco da nossa vida. E essa tem sido nossa linha e vamos fazer isso com certeza", afirmou. 

O comandante disse que atribuir os crimes a uma facção que ameaça  Polícia Militar, nesse momento, não passa de ilação. "Até o momento não temos nenhuma situação dessa natureza. O que existe é a PM presente na rua 24h para dar segurança ao cidadão. Não devemos fazer ilações dessa natureza. O crime é um só", disse.

Segundo a Polícia Militar, cinco PMs foram mortos esse ano - um estava a serviço, três de folga e um era da reserva. No ano passado, foram 23 mortos - 8 em serviço, 8 de folga e 7 da reserva. Já em 2020, foram 13 PMs morto - 12 em serviço. 

Mortes de PMs no fim de semana
Três policiais foram mortos no fim de semana em Salvador. No sábado, o soldado Alexandre José Ferreira Menezes Silva, 30, levou um tiro na cabeça e morreu enquanto trabalhava no bairro Águas Claras. De acordo com informações da PM, duas viaturas com equipes da 3ª Companhia Independente (CIPM/Cajazeiras) estavam fazendo rondas de rotina na Rua Ulisses Guimarães quando, por volta das 22h, quando foram recebidas a tiros por um grupo de homens armados. No tiroteio, dois soldados da PM ficaram feridos. Alexandre, que foi baleado na cabeça, e seu colega, Danilo Nunes Pinto Souza, atingido de raspão na orelha.

Na noite de domingo (9), outros dois policiais militares foram atacados por criminosos quando retornavam do velório de Alexandre. Eles foram alcançados no bairro Fazenda Grande I, Boca da Mata. Um dos militares foi socorrido ao Hospital Municipal de Salvador, enquanto o outro militar recebeu atendimento do Samu no local. No entanto, não resistiram aos ferimentos e morreram.

Dois policiais militares são mortos em Salvador

(Foto: Reprodução)

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que "que todas as forças de segurança estão atuando em conjunto para elucidar, identificar e capturar todos os envolvidos nas mortes de três policiais militares". Ainda de acordo com a secretaria, as famílias estão recebendo assistência da instituição.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas