Segunda chance: Salvador tem novo Dia D de vacinação contra a gripe 

salvador
24.05.2018, 21:55:47
Atualizado: 24.05.2018, 22:02:05

Segunda chance: Salvador tem novo Dia D de vacinação contra a gripe 

No sábado (26), 102 pontos de imunização funcionarão até às 17h 

Quem não se vacinou ainda contra a gripe, poderá se imunizar com mais facilidade neste sábado (26). É que Salvador terá um novo Dia D de vacinação contra a doença. O antígeno estará disponível em 102 pontos pela cidade. 

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) disponibilizará a vacina em escolas, creches, igrejas, estações de transbordo, supermercados e shoppings centers, além dos postos de saúde. Durante a mobilização, as Prefeituras-bairro, exceto da Liberdade, também serão pontos de vacinação.

Foto: Jefferson Peixoto/ Divulgação PMS
Somente 59% do público alvo foi imunizado até agora; meta é atingir 90%.  (Foto: Jefferson Peixoto/ Secom PMS) 

A vacina é destinada a idosos (a partir de 60 anos), crianças (de 6 meses a menores de 5 anos), gestantes, puérperas (mulheres que ganharam bebê nos últimos 45 dias). Também são público-alvo trabalhadores de saúde do serviço público e privado, professores e portadores de doenças crônicas (com relatório médico comprovando a patologia).

Abaixo da meta 
Segundo a SMS, a procura pelo imunizante continua baixa na capital. A menos de uma semana para o término da campanha, que ocorre no dia 30 de maio, somente 59% das 541.451 pessoas que são o público-alvo da ação estão protegidas contra o vírus. A meta é vacinar 90% da população elegível. Já foram confirmados 79 casos e 11 óbitos pela doença.

“Estamos tendo aumento dos casos de H1N1, que subiu de 63 para 79 casos em um curto intervalo de tempo, o que é preocupante. A imunização é a melhor forma de evitar a doença, complicações e até mesmo a morte. O vírus influenza B também registra alta nas notificações: estávamos com dois casos e já avançamos para 11. O inverno se aproxima e é importante que as pessoas não deixem para a última hora, levando ainda em consideração que o Ministério da Saúde não irá prorrogar a campanha”, alerta a subcoordenadora de Doenças Imunopreveníveis da SMS, Doiane Lemos.

Outro fator agravante é a baixa cobertura de um dos grupos prioritários mais vulneráveis às complicações caso contraiam a doença, que são as crianças menores de 5 anos. Até o momento, somente 41% delas estão imunizadas. “Percebemos um silêncio por parte da população na adesão da vacina. É preciso destacar que cinco crianças já morreram na capital, vítimas da doença” completou Doiane.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas