Sem Daniel, Rodriguinho vive expectativa de voltar a ser titular

e.c. bahia
19.11.2020, 17:43:00
Atualizado: 19.11.2020, 17:43:54
Rodriguinho será titular do Bahia contra o Red Bull Bragantino, sexta-feira (20) (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Sem Daniel, Rodriguinho vive expectativa de voltar a ser titular

Meia não começa uma partida pelo tricolor há quase dois meses

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Quando foi anunciado pelo Bahia, no início da temporada, Rodriguinho encheu os tricolores de expectativas. Principal contratação do Esquadrão no ano, ele recebeu a camisa 10 e não demorou muito para mostrar no campo a qualidade que se esperava. 

Em 23 jogos, o meia balançou as redes seis vezes - quatro no Campeonato Brasileiro -, e deu uma assistência. Números que o colocavam como uma das principais figuras do elenco tricolor. Mas aí uma lesão atrapalhou os planos do jogador de 32 anos. 

Na derrota para o Athletico-PR, por 1x0, na Arena da Baixada, em setembro, o meia sofreu uma fissura no pé e passou um longo tempo em recuperação. O retorno aos gramados só aconteceu no início de novembro, na goleada de 4x0 sobre o Melgar pela Copa Sul-Americana. 

Quase dois meses depois, Rodriguinho recomeça a luta por espaço entre os titulares do Bahia e vive a expectativa de voltar a iniciar uma partida no Brasileiro. Amanhã, ele será titular contra o Red Bull Bragantino, às 20h, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, e garante que está pronto para atuar durante toda a partida. 

“Me sinto bem, tive um tempo bom para trabalhar, entrando aos poucos, pegando ritmo de jogo. Claro que eu sinto ainda um pouco por não ter atuado os 90 minutos, mas eu estou fisicamente bem sim”, explicou ele. 

No período em que esteve fora do time, Rodriguinho viu a concorrência aumentar. Com boas atuações, Daniel ocupou o lugar e ganhou a titularidade na equipe de Mano Menezes. Por isso, Rodriguinho sabe que vai ter que mostrar serviço para recuperar o espaço perdido. 

“Espero que no decorrer das partidas o ritmo melhore. Que eu possa ir bem nessa partida para mostrar ao professor que estou em condições de brigar pela minha vaga”, continuou o meia. 

Diante do Red Bull, o Bahia tenta manter a boa sequência que construiu nos últimos jogos. Entre Copa Sul-Americana e Brasileirão, o Esquadrão soma quatro triunfos consecutivos. O reflexo do bom momento é mostrado na tabela. A equipe conseguiu sair da parte de baixo para a nona colocação. Mesmo assim, Rodriguinho afirma que o trabalho deve seguir o mais forte possível. 

“A gente espera continuar. O momento é bom, temos que aproveitar, mas temos que trabalhar cada vez mais para que esse momento continue, que a gente possa alcançar mais triunfos, se aproximar do pelotão da frente, que é o que a gente sempre buscou. Nos afastamos um pouco, mas agora com o time mais encaixado a gente espera manter essa sequência e brigar lá em cima”, afirmou o camisa 10, confiante. 

Já foi 
Enquanto Rodriguinho volta, tem gente deixando o Bahia. O zagueiro Wanderson foi emprestado pelo tricolor ao Fortaleza até o fim da temporada 2021, quando o vínculo do jogador com o Esquadrão também chegará ao fim.

Wanderson foi comprado do Athletivo por R$ 1,7 milhão, mas nunca se firmou. Ao todo, ele fez 15 jogos. 
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas