'Serial killer do DF': câmera de fazenda flagra Lázaro Barbosa de madrugada

brasil
15.06.2021, 12:06:00
Atualizado: 15.06.2021, 12:07:40
(Foto: Reprodução)

'Serial killer do DF': câmera de fazenda flagra Lázaro Barbosa de madrugada

Suspeito também foi avistado por caminhoneiro; veja o vídeo

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Lázaro Barbosa, baiano que ficou conhecido como o 'Serial Killer de Brasília', foi flagrado na manhã desta terça-feira (15) por uma câmera de segurança de uma fazenda em Edilândia, interior do Goiás. As buscas por ele já estão no sétimo dia e mobilizam um contingente de mais de 200 policiais.

Lázaro é acusado de ter matado quatro integrantes de uma família no último dia 9. Deste então, ele está em fuga pelo Distrito Federal e Goiás.

Pelas imagens, gravadas às 6h10, o homem aparece de mochila nas costas em uma espécie de celeiro. Assista:

Segundo o portal Metrópoles, o caseiro da propriedade chegou ao local e flagrou o maníaco dormindo. Lázaro, então, disse que não queria fazer mal a ninguém e pediu comida. 

Saiba tudo: 'Serial Killer' de Brasília: tudo que se sabe sobre o caso após uma semana

O funcionário voltou para dentro da casa, deixando Lázaro desconfiado de que ele poderia ter ido buscar uma arma ou chamar a polícia. Em seguida, o acusado fugiu, mas chegou a ser visto em uma estrada de terra próxima ao local.

Além disso, na manhã desta terça-feira, às 6h50, um caminhoneiro de frete da região de Edilândia (GO) relatou ter visto um homem atravessar a BR-070 e adentrar uma área de mata. Os policiais da base de operação montada na região e helicópteros das corporações seguiram para o possível local onde a pessoa em atitude suspeita foi flagrada.

Pacto: 'É chamado de satanista', diz polícia sobre Lázaro Barbosa, o 'serial killer' do DF

“Tudo indica que possa ser Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos. Uma hora dessas, com o tempo nublado, uma pessoa correr na velocidade que estava, de um lado do mato para o outro, e entrar na mata daquele jeito, não é normal. As características batem com as do suspeito. Porte médio, todo vestido de preto, com uma mochila nas costas. Estava de cabeça baixa e correu muito veloz. O local é bem perto de onde houve a troca de tiros com o caseiro na noite dessa segunda. Achamos que pode, sim, ser ele, e resolvemos acionar os policiais”, relatou, ao Metrópoles, a testemunha.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas