Sesab garante acesso a hidroxicloroquina a pacientes que precisam

bahia
23.03.2020, 09:39:04
Atualizado: 23.03.2020, 10:04:03
(Fernanda Varela/CORREIO)

Sesab garante acesso a hidroxicloroquina a pacientes que precisam

Diagnosticados com doenças que precisam do medicamento deem enviar documentação para Secretaria

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Os pacientes da Bahia com diagnóstico de lúpus eritematoso sistêmico, lúpus cutâneo, artrite reumatoide, dermatomiosite e polimiosite, mesmo que não estejam cadastrados no Sistema Único de Saúde (SUS), vão recceber gratuitamente o medicamento Hiroxicloroquina 400mg. A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informou, na manhã desta segunda-feira (23), que garantiráo acesso do medicamento.

De acordo com o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, “a medida visa garantir o tratamento de modo integral para todos os baianos, tendo em vista a dificuldade em adquirir o medicamento nas farmácias”. A falta passou a ser sentida depois que pessoas passaram a comprar o medicamento para combater o coronavírus, o que não tem eficácia comprovada.

Os interessados deverão enviar, preferencialmente, um e-mail para hidroxi@saude.ba.gov.br, com a documentação que atenda aos requisitos da Nota Informativa n°4.

Caso não seja possível ao paciente enviar a docuemntação por e-mail, ele poderá entregá-la no FIMAE, localizado na Praça Conselheiro João Alfredo, s/nº – Pau Miúdo, em Salvador, cujo telefone para contato é 3117-1645. No interior, a documentação poderá ser entregue nas farmácias dos Núcleos Regionais de Saúde (NRS).

O superintendente de Assistência Farmacêutica, Ciência e Tecnologia em Saúde (Saftec), Luiz Henrique Gonzales d’Utra, esclarece que serão exigidos somente alguns dos documentos e exames definidos pelo Protocolo do Ministério da Saúde, a fim de garantir a segurança do paciente.

“Os documentos serão avaliados com brevidade por profissional habilitado e em caso de deferimento, o paciente será informado por e-mail e telefone o dia para comparecimento na farmácia. A quantidade de medicamento liberada na farmácia poderá ser para até três meses de atendimento, a depender da quantidade de estoque disponível no momento da retirada”, afirma o superintendente.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas