Seu propósito é ser quem você é 

kiko kislansky
03.12.2019, 02:00:00

Seu propósito é ser quem você é 


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

No processo de conexão com nosso propósito, não há nada novo a ser descoberto. Precisamos apenas reconhecer quem somos e manifestar isso para o mundo sem esforço. Portanto, descobrir nosso propósito é verdadeiramente um processo de reconhecimento daquilo que já é. É uma reconexão com o que já somos. Nosso propósito não é independente de nós. Perceba que você e seu propósito são interdependentes. Repito: não há nada a ser novo a ser descoberto ou criado. Nosso propósito é a manifestação mais pura da nossa verdadeira essência. Portanto, o termo “descobrir” se refere ao fato de despertar para algo que já está lá, porém, muitas vezes adormecido. 

Vamos fazer uma analogia para clarificar este ponto. Imagine uma estação de rádio qualquer que toque na sua cidade e que você não esteja ouvindo neste momento. Perceba que esta estação de rádio está tocando mesmo quando você não está sintonizado a ela. Ou seja, só porque você não está escutando não significa que ela não existe. Com nosso propósito é a mesma lógica. A frequência do propósito está sempre tocando, mas passamos muito tempo de nossas vidas sem estarmos sintonizados com ela.

Então, nosso papel é calibrar nosso sistema para que possamos estabelecer esta conexão com a frequência do propósito. No processo de conexão com nosso propósito, apenas percebemos uma dimensão profunda e significativa de nós mesmos que simplesmente não estava consciente o suficiente ao ponto de termos clareza da sua existência. E, para perceber esta dimensão, necessitamos de um compromisso: cultivar nosso relacionamento com nós mesmos.

Nosso propósito é ser nós mesmos. Sem esforço. De forma fluida e harmônica. Perceba que uma rosa não faz esforço para exalar seu aroma e sua beleza pro mundo. Da mesma forma, um pé de manjericão simplesmente é. Uma mangueira não precisa se esforçar para servir manga ao mundo. Ela simplesmente é. Afinal, propósito é o que transborda de nós. É aquilo que é abundante dentro de nós. É uma fonte inesgotável de amor e serviço. Ainda, perceba que a vida de uma mangueira seria muito frustrante se ela desejasse oferecer morangos pro mundo ao invés de mangas.

Fazendo analogia com a árvore, precisamos perceber qual é o nosso “fruto” para o mundo e honra-lo. Muitas pessoas não honram seus dons e vivem vidas querendo dar para o mundo aquilo que não têm em abundância. As árvores crescem e depois servem ao mundo com seus frutos. Assim somos nós, seres humanos, crescemos e servimos ao mundo com nossos talentos. Esse é o propósito coletivo de todos nós no planeta terra: evoluir e servir.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas