Simone Biles estreia com falhas, mas é líder no individual geral

correio afro
25.07.2021, 17:42:00
Atualizado: 26.07.2021, 10:15:20
Simone Biles errou algumas vezes, mas ficou na primeira posição do individual geral (Loïc Venance/AFP)

Simone Biles estreia com falhas, mas é líder no individual geral

Estrela americana comete erros, mas se mostra superior na ginástica em Tóquio-2020

Em uma estreia incomum, com alguns erros de execução e aparentemente nervosa, Simone Biles, uma das grandes estrelas da Olimpíada de Tóquio, fez suas primeiras provas na ginástica artística na madrugada deste domingo (25) e, mesmo com as pequenas falhas, garantiu o melhor resultado individual da classificação geral na subdivisão 3, com o total acumulado de 57.731 pontos.

A cinco vezes medalhista olímpica fez a etapa qualificatória da modalidade em quatro categorias: solo, salto, barras assimétricas e trave.

O começo de sua participação em Tóquio foi no solo, no qual é especialista e grande favorita para a conquista da medalha de ouro. Sob o som de "Tokyo Drift", música conhecida pela trilha sonora da franquia do cinema "Velozes e Furiosos", Biles fez seus movimentos e suas acrobacias mirabolantes de forma muito intensa - até demais.

Em uma das aterrissagens chegou a sair do tablado, algo bastante incomum, principalmente para a ginasta. Apesar disso, o erro custou apenas 0.3 de penalização em sua pontuação porque Biles não chegou cair ou se desequilibrar. Como comparação, quando isso acontece, os ginastas perdem automaticamente 1.0.

No solo, a norte-americana garantiu o segundo lugar, com 14,133 pontos, atrás da italiana Vanessa Ferrari. Em seguida, a ginasta, de 24 anos, foi para o salto e conseguiu a melhor nota da prova, com 15,183 de pontuação.

Nas barras assimétricas e na trave, aparelhos em que é considerada menos favorita do que no solo e no salto, chegou a se classificar, mas sem muito brilho e contando com a regulamentação da ginástica artística, que permite que apenas duas atletas do mesmo país avancem à próxima fase. E foi o que aconteceu nessas duas provas.

Nas barras, Biles ficou na oitava posição, mas quatro ginastas russas estavam no páreo e as duas melhores se classificaram, deixando a norte-americana na sexta posição, com 14,566 pontos.

Na trave, fez bons movimentos e piruetas, mas errou bastante na saída, se desequilibrou e deu alguns passos para trás na hora de aterrissar e agradecer pela apresentação.

Biles, no somatório geral, entre alguns erros e muitos acertos, ficou na primeira posição do individual geral, à frente de Sunisa Lee (57,166) e da russa Angelina Melnikova (57,132). Porém, as atletas do Comitê Olímpico da Rússia (ROC, na sigla em inglês) garantiram, até então, o primeiro lugar na classificação geral por país, lembrando que tanto no individual quanto no geral há disputa por medalha.

Os Estados Unidos, representados principalmente por Biles, ficaram na segunda colocação geral na subdvisão da madrugada deste domingo (25).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas