Sobras de alimentos viram energia em fábrica de Camaçari

sustentabilidade
17.04.2018, 06:01:00
((foto: divulgação / Bridgestone))

Sobras de alimentos viram energia em fábrica de Camaçari

Bridgestone instala biodigestor em sua fábrica de pneus para transformar restos de comida de seu refeitório em biogás e também em biofertilizante

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Os restos de alimentos produzidos no restaurante da Bridgestone, no Polo Industrial de Camaçari, passarão em breve a serem convertidos por um biodigestor instalado recentemente na planta em biofertilizante e biogás. A companhia anunciou que essa medida possibilitará à multinacional atingir a marca, ainda em 2018, de 99% de reciclagem de todos os resíduos (orgânicos e inorgânicos) gerados na fábrica da cidade baiana.

O biodigestor pode tratar, em média, 15 toneladas de resíduos orgânicos ao mês, dependendo da massa específica dos materiais nele inseridos. Seu funcionamento baseia-se na decomposição anaeróbia (sem a presença de oxigênio), a qual resulta em biogás e um líquido rico em nutrientes, o biofertilizante, que será utilizado nas áreas verdes da unidade de manufatura. A ideia é que, futuramente, este adubo seja doado à população para que seja empregado também em plantações.

Já o biogás, por sua vez, é constituído principalmente por gás metano e dióxido de carbono, que serão capturados e convertidos em energia elétrica por meio de um gerador.

“Para a Bridgestone, o cuidado com o meio ambiente é um compromisso inerente a todos os aspectos de nosso negócio e tem o objetivo de gerar uma sociedade cada vez mais consciente e sustentável”, destaca Marcelo Araújo, diretor industrial da planta de Camaçari.

Capacidade

Em média, cada tonelada de resíduo adicionado ao biodigestor produz 100 litros de biofertilizante, volume que pode variar conforme o tipo de material e condições externas. Desse modo, quando estiver com sua capacidade máxima, o biodigestor de Camaçari fornecerá até 1.500 litros de biofertlizante ao mês, além de 25 a 50 m³ de biogás, quantidade capaz de gerar entre 50 e 100 kWh/dia de energia elétrica.

Em operação desde abril de 2007, a planta de Camaçari da Bridgestone conta com mais de 800 integrantes diretos e tem outros projetos focados em meio ambiente em andamento, tais como ações para reduzir a emissão de gás carbônico e para reuso de água. Além disso, promove regularmente atividades de conscientização entre seus funcionários, visando a sensibilização quanto ao tema.

Meta global

Iniciativas desse tipo são capazes de contribuir para a redução de um problema global: o desperdício de alimentos. Dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) alertam que, anualmente, 1,3 bilhão de toneladas de comida é desperdiçada ou se perde ao longo das cadeias produtivas de alimentos. Tal volume representa 30% de toda a comida produzida por ano no planeta.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável nº 12 (ODS 12) da ONU projeta, até 2030, “reduzir pela metade o desperdício de alimentos per capita mundial, em nível de varejo e do consumidor, e reduzir as perdas de alimentos ao longo das cadeias de produção e abastecimento, incluindo as perdas pós-colheita”.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas