Soteropolitana: Substantivo feminino, empoderada e protagonista

artigo
09.03.2021, 05:37:00

Soteropolitana: Substantivo feminino, empoderada e protagonista

Chegamos ao mês de março ainda com enormes desafios. Administrar a terceira maior capital do país em meio aos crescentes índices da pandemia do coronavírus, além de avançar num projeto político que transformou e resgatou a autoestima das soteropolitanas e dos soteropolitanos nos últimos 8 anos.

Absolutamente simbólica foi a formação desse time que está conduzindo a cidade e o fará pelos próximos quatro anos. A gestão liderada por Bruno Reis tem como marca o protagonismo feminino. E não poderia ser diferente. Nosso prefeito, que conheço desde a juventude, sempre foi um homem sensível às nossas causas, que celebra e vibra a cada vitória nossa. Não à toa, Salvador foi destaque em todo o Brasil pela quantidade mulheres nos cargos de comando.

As gestoras de nossa cidade, líderes, representam tantas outras trabalhadoras, que estão na linha de frente no combate à covid-19. Bravas mulheres que abdicam de suas vidas pessoais em prol da coletividade. São muitas que têm tido um absoluto destaque durante essa pandemia. Outras, mesmo sem aparecer, também têm um papel fundamental desde março do ano passado. Basta lembrar que duas das secretarias essenciais no combate ao coronavírus em Salvador, a da Saúde e da Promoção Social, são formadas majoritariamente por mulheres.

Com a força de todas elas, vamos vencer esse momento delicado. E vamos continuar trabalhando para fazer de Salvador uma cidade ainda melhor, mais justa e igual. Vamos avançar nas políticas públicas para mulheres, na formação e capacitação de novas protagonistas.
Vamos investir nelas. Fazer com que as políticas para as mulheres tenham o caráter de transversalidade, visando o fortalecimento da autonomia, prevenindo, tratando e combatendo a violência doméstica e familiar.

Para isso, uma série de iniciativas serão lançadas e outras, já existentes, fortalecidas ao longo dos próximos quatro anos. A Casa da Mulher Soteropolitana, a Caravana da Mulher, o Conselho Municipal da Mulher, o Núcleo de Prevenção e Enfrentamento ao Feminicídio se somarão a outras políticas públicas para fortalecer as mulheres da nossa cidade.

Se no Dicionário Aurélio, “soteropolitana” é definida como “substantivo feminino destinado às pessoas naturais de Salvador”, queremos ir além. Muito além. Queremos que quando a gente fale das mulheres da nossa cidade, lembre imediatamente também das palavras “empoderada”, “autônoma” e “protagonista”. 

Sou muito honrada por poder representá-las e de ter a oportunidade de conduzir a nossa cidade, ao lado do prefeito Bruno Reis, a esse momento de valorização das mulheres. A Salvador que queremos passa por mais oportunidades, por inclusão e, sobretudo, pela formação de mais empoderadas e protagonistas.


Ana Paula Matos é vice-prefeita e secretária municipal de Governo de Salvador

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas