Superlua brilha no céu e chama a atenção de baianos

salvador
26.05.2021, 20:58:00
Atualizado: 26.05.2021, 22:17:15
(Foto: Nara Gentil/CORREIO)

Superlua brilha no céu e chama a atenção de baianos

Fenômeno chama perigeu e é o momento em que há a menor distância entre o centro da lua e o da Terra

Dona Anete Maria despertou agoniada. Tinha um compromisso que não podia faltar e quando viu o céu escurecido temeu que tivesse perdido o horário. O 'date' era na sua janela, no bairro dos Barris, em Salvador. A 'crush' era a lua. Lua, não: superlua, que iluminou a noite no litoral e do mundo todo nesta quarta-feira (26).

Durante a pandemia, a aposentada de 75 anos aproveita sua janela para ver as coisas que tem saudade de ver na rua: o sol, um pedacinho de mar e a lua. Quando fala do nosso satélite, dona Anete se desmancha. "Coisa linda, né? Iluminou minha sala toda. Eu fico olhando até perder de vista", conta.

O fenômeno da Superlua não é uma nomenclatura adotada oficialmente por astrônomos, que o descrevem como perigeu: momento em que há a menor distância entre o centro da lua e o da Terra. É o inverso do apogeu, quando há a maior distância entre o corpo celeste e o nosso planeta. 

Astrônoma no Observatório Antares, da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), Vera Martin explica que nesse momento do perigeu, a luminosidade da lua e seu tamanho ficam maiores para quem está aqui da Terra. Por isso é tão bonito, não é, dona Anete?

"A Lua tem uma órbita em torno da Terra, que não é perfeitamente circular. Então há épocas em que ela está mais próxima e outras que está mais distante daqui. O ponto mais próximo da órbita de qualquer objeto é chamado de perigeu e o mais afastado de apogeu. A superlua ocorre quando temos uma lua cheia no perigeu", explica a especialista.

Fotógrafo baiano, Lucas Lima fez imagens da superlua de seu apartamento na Avenida Centenário. Ele conta que não costuma fazer fotos de paisagens ou situações semelhantes, mas a beleza da lua acabou chamando atenção o suficiente para ele pegar o equipamento e experimentar um pouquinho. O perigeu aconteceu precisamente na última terça (25), às 22h48, no horário de Brasília e neste momento a lua ficou a módicos 357.462 km distante da Terra.

Fótografo registrou a Superlua na Avenida Centenário (Foto: @lucasclicks/Acervo Pessoal)

Na manhã desta quarta (26) ainda aconteceu um outro fenômeno especial. Além da superlua, também houve um eclipse lunar total: quando Sol, Terra e Lua se alinham, e nosso planeta faz sombra sobre o satélite. O eclipse começou às 6h47, no horário de Brasília, mas não pôde ser visto de Salvador. Somente em alguns locais no sudoeste e oeste da Bahia. De acordo com Vera Martin, estudos apontam que as Ilhas Fiji, na Oceania, foram o melhor lugar para assistir ao espetáculo. 

A fase da umbra – quando a sombra do Sol começou a ser observada na Lua –, começou às 7h44. Às 8h11, o satélite esteve na fase total máxima, que durou até as 8h25, resultando um total de 14 minutos. A fase parcial seguiu até as 9h52.

Professor no Climatempo, Marcos Calil explica que também é possível ter uma superlua com lua nova. Para isso, basta que o perigeu ocorra quando o satélite está nessa fase. De acordo com o Climatempo, neste ano, isso acontecerá em novembro ou dezembro.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas