Suspeitos de sequestrar repórter da Record na Barra são identificados

salvador
30.09.2019, 19:33:00
Atualizado: 30.09.2019, 20:44:32
(Foto: Divulgação)

Suspeitos de sequestrar repórter da Record na Barra são identificados

A ação dos dois bandidos foi registrada por câmeras de segurança da região

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Os dois bandidos que assaltaram e sequestraram o repórter da TV Record/ Itapoan Mateus Borges foram identificados pela polícia. O crime aconteceu nas imediações do Farol da Barra, em Salvador, no sábado (28), e a ação dos criminosos foi registrada por câmeras de segurança da região.

A titular da 14ª Delegacia (Barra), Carmen Dolores, contou que Mateus e um amigo dele estavam no carro, pagando o estacionamento através de um aplicativo, quando foram surpreendidos pelos dois bandidos. Um dos criminosos estava armado com um revólver. Eles entraram no veículo e obrigaram o jornalista a dirigir.

“Suspeitamos que eles queriam apenas sair do bairro, por algum motivo. A intenção era obrigar as vítimas a levarem eles para outro bairro, mas viram a oportunidade e resolveram roubar os pertences. Temos os suspeitos, mas ainda não podemos divulgar os nomes”, contou a delegada. O cuidado é para não atrapalhar a investigação.

Os bandidos obrigaram o repórter a dirigir pela Avenida Centenário, Graça e Avenida Vasco da Gama, onde eles desceram. O sequestro durou cerca de 1h. Mateus e o amigo não foram agredidos fisicamente, mas sofreram ameaças dos criminosos que levaram celular, dinheiro, corrente e a carteira dos dois rapazes.

As vítimas foram ouvidas no fim de semana e a polícia solicitou as imagens de câmeras da região. Apesar de não divulgar detalhes sobre os suspeitos, a delegada disse que eles são conhecidos.

Em uma rede social, Mateus contou que estava a cerca de 100 metros do Farol da Barra, quando foi abordado pela dupla.

“Ficamos por uma hora em poder dos bandidos, se não me engano. Eu perdi a noção do tempo naquele momento. Rodamos vários lugares de Salvador. No caminho, pegaram tudo que estava dentro do meu carro, que foi usado na fuga. Eu dirigia. Perdemos muitas coisas de valor, mas estamos vivos”, relatou Mateus.

Depois do susto, o jornalista agradeceu por ter saído ileso do crime. "Eu poderia fazer milhares de questionamentos e cobranças aqui. Mas nada disso vai devolver nosso dano social, material e psicológico. Eu só vou ressaltar e agradecer a Deus pelo livramento. Não tenho dúvida que Ele cuida de mim e dos que amo", escreveu.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas