Tá rindo de que?

trilhas
04.10.2020, 11:00:00

Tá rindo de que?


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Dormi e fui transportada pelo sonho para outubro de 2021. O Pastor Sargento Isidório era o prefeito da Cidade da Baía e a Fundação Gregório de Mattos, prestes a ser renomeada Fundação Jesus da Palmatória, anunciava um edital de projetos culturais com temas religiosos, 50% para negros, 50% para outras cores. 

O musical ‘Viadei, Viadá' estava em cartaz no ex-Teatro Gregório de Mattos, batizado Templo da Bíblia Sagrada. No Carnaval, em fevereiro, com o tema Vamos Conhecer Jesus?, os trios elétricos passavam com Joelma, Perlla, Carla Perez, Sula Miranda, Sarah Sheeva cantando as vencedoras do concurso gospel A Festa de Jesus.

Comentava-se que em 2021, os camarotes ainda fizeram resistência laica, mas que o Carnaval de 2022, com o tema Vamos Conhecer Jesus Mais Uma Vez, era uma incógnita.

A Faculdade Jesus, quase pronta, prestes a capacitar a juventude soteropolitana, oferecia cursos de Formação em Pastor Com Mestrado, Pós Graduação e estágios assegurados na Igreja Evangélica Pentecostal da Última Embarcação para Cristo, na Igreja Menina dos Olhos de Deus, na Igreja Evangélica Abominação à Vida Torta, na Comunidade do Coração Reciclado e na Igreja Filho do Varão.

O projeto que o deputado Isidório Filho propôs à ALBA, em 2019, para que a Bahia ficasse sob a proteção e comando supremo da Santíssima Trindade, temporariamente abandonado pela família, foi recuperado pelo prefeito em 2021 sugerindo que o Legislativo da Baía de Todos os Santos ficasse sob o comando apenas de Deus Pai, que o Executivo fosse entregue a Deus Filho e que o Poder Judiciário, que não existe no âmbito Municipal, fosse adquirido pelo município para ser entregue ao Espírito Santo. O relator do processo no STF, o ministro Kassio Nunes, apoiado pelos hashtags #LulaLivre e #BolsonaroRachadinha, estava prestes a assegurar a demanda.

Acordei assustada. Foi um pesadelo. Ri muito. Mas depois me lembrei da pergunta chave de um espetáculo cênico baiano dos Anos 1990, com Los Catedrásticos, quando a cidade ria da Poesia do cancioneiro da axé-music: - Tá rindo? Tá rindo de que?

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas