Tempo será chuvoso em Salvador até quinta-feira (15)

salvador
13.03.2018, 07:51:19
Atualizado: 13.03.2018, 17:13:15
(Jorge Gautier/CORREIO)

Tempo será chuvoso em Salvador até quinta-feira (15)

Meteorologistas estimam tempo instável na capital baiana

Sabe aquele calorão que estávamos sentindo em Salvador? Acabou. Entre a noite de segunda-feira (12) e manhã desta terça-feira (13) os soteropolitanos precisaram sair de casa de guarda-chuvas. 

A meteorologista Cláudia Valéria, do Instituto Nacional de Metereologia (Inmet), informa que o acessório deve ser indispensável pelo menos até a próxima quinta-feira (15). 

"Estamos começando o período de chuvas mais fortes. A tendência é que isso aumente até abril. Hoje (13), o dia deve ser chuvoso e nublado. Até quinta serão dias nublados intercalado com aberturas. Já na sexta deve ter sol. A partir de agora,  o tempo deverá ficar mais instável", explica Cláudia. 

Na estação de medição de chuvas do Inmet localizada na Base Naval de Aratu foram registrados 74 mm de chuva, o que significa que a intensidade da chuva foi forte. "A partir de 50 mm de chuva já consideramos chuvas fortes", ressaltou Valéria.  

Em função das chuvas, um imóvel de quatro pavimentos desabou nesta manhã no bairro de Pituaçu - quatro pessoas morreram. A Defesa Civil de Salvador (Codesal) informou, às 11h30, que registrou 91 solicitações desde o início das chuvas fortes que caem em Salvador. Entre as principais ocorrências estão 24 alagamentos de imóveis; cinco alagamentos de área; 18 ameaças de desabamento; 10 ameaças de deslizamento; quatro ameaças de queda de árvores; duas árvores caídas; um desabamento de imóvel; 15 deslizamentos de terra; um destelhamento; e uma pista rompida. 

Em 24 horas, choveu 49% do total previsto para o mês de março, segundo a Defesa Civil de Salvador (Codesal). Para este mês, eram esperados 151mm, mas, somente nesse período, foram 74mm registrados no pluviômetro da Base Naval de Aratu. O mês também registrou o dia mais quente do ano, na capital - no dia 6, os termômetros marcaram 34,7 ºC, com sensação térmica de 36,7 ºC.

De acordo com a meteorologista Cláudia Valéria, as chuvas desta terça não têm relação com as altas temperaturas registradas nos últimos dias, em Salvador. Segundo ela, o período de chuvas no outono e no fim do verão já são esperados na cidade. 

“Esse período também é o mais quente, então eles estão sempre ligados. O que leva influência de um para o outro é que, essas primeiras chuvas acabam vindo acompanhadas também de trovoadas e raios”, explica. 

Ela garante que não houve frente fria operando no estado. O que aconteceu, na verdade, foi a ação de um ‘corredor de umidade’, que tem atingido toda a Bahia desde a semana passada. “Já tínhamos registrado chuvas em todo o estado, mas ainda não tinha chegado à capital”, diz.

Ainda segundo a meteorologista, a chuva intensa que caiu em Salvador foi provocada pela passagem de nuvens muito carregadas que se formaram no interior do estado e avançaram para o litoral, além de outras que cresceram na região de Salvador.

Para ela, a chuva desta terça foi ‘excepcional’, já que foi acima do normal para esta época do ano – inclusive, a maior parte da chuva caiu em apenas duas horas (entre 4h e 6h da manhã).

Qualquer emergência, a população deve ligar para o telefone 199.

Mais de 100mm
A região de Cajazeiras foi onde mais choveu na cidade. De acordo com a Codesal, o pluviômetro que calcula o índice de chuva na área indicou um acumulado de 117,4mm, seguida de Periperi, com 111,2mm. A informação também foi confirmada pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden).

Na Palestina, a Codesal também registrou 104,4 mm de chuva ao longo das últimas 24 horas. Outros pontos críticos também foram os bairros de Valéria, de Pirajá e de Fazenda Coutos, com 90,79 mm, 89,1 mm e 79,8 mm, respectivamente, segundo o Cemaden. 

De acordo com a meteorologista Josélia Pegorim, do Instituto Climatempo, a previsão para quarta-feira (14) é de chuva moderada ou forte. “É um dia de atenção, já que pancadas podem cair fortes no interior e litoral do estado”, explica ela, que ainda indica alguma abertura de sol durante o dia.

Na quinta-feira (15), a tendência é de ‘grande enfraquecimento’ das áreas de instabilidade. No resto da semana, a previsão é de sol forte, mas com rápidas pancadas de chuva que não devem causar grandes transtornos. 

Ao CORREIO, a meteorologista do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) Diva Cordeiro explicou que, atualmente, existe uma zona de nebulosidade ‘estacionada’ na Bahia – ela é uma zona de convergência do Atlântico Sul, que pode trazer tanto a umidade da região Amazônica quanto a umidade do Oceano Atlântico. 

“Uma hora pode intensificar como também pode diminuir. De ontem para hoje, aumentou. Teve uma nebulosidade maior e essas chuvas ocorreram na região litorânea. Ao mesmo tempo, nessa época do ano – devido à transição do verão para o outono – é comum que sejam registradas altas temperaturas, que levam a trovoadas e pancadas de chuva", explicou Diva.

No estado
Em todo o estado, até a manhã desta terça-feira (13), sete municípios estavam em situação de emergência devido às chuvas. Segundo a Defesa Civil do Estado (Sudec), as cidades de Itarantim, Ruy Barbosa, Guaratinga, Ipagimirim, Jaguaquara e Itaquara têm esse status desde o fim do ano passado. Já o município de Santana, no Extremo-Oeste do estado, decretou situação de emergência na quinta-feira (8), devido às fortes chuvas que atingiram a cidade