TJ julga hoje caso de empresa na mira de investigadores da Operação Faroeste

satélite
18.02.2020, 05:15:00

TJ julga hoje caso de empresa na mira de investigadores da Operação Faroeste

Por Jairo Costa Júnior

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Quarta Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ) julga hoje uma das ações suspeitas de favorecimento pelo esquema de venda de sentenças na Corte investigado na Operação Faroeste. Trata-se do processo de reintegração de posse movido pelo Grupo Vinci contra a Addey Táxi Aéreo, acionada por utilizar um hangar no Aeroporto de Salvador sem repassar, há mais de dois anos, o aluguel da área para a concessionária. Na primeira instância, a Justiça determinou a devolução do espaço, mas a Addey recorreu ao TJ, que suspendeu a reintegração e manteve o hangar sob a guarda da empresa, mesmo sem pagar pelo uso, o que contraria uma súmula do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Papel passado 
Na tentativa de reverter a decisão, o Grupo Vinci apresentou recurso ao colegiado do TJ. O julgamento ocorre após o nome da Addey aparecer em uma relação de ações supostamente beneficiadas pelo esquema. A lista foi achada durante buscas na casa da desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago, presa pela Faroeste.

Dança das cadeiras
Articuladores políticos do Palácio de Ondina garantiram que o governador Rui Costa (PT) aguarda apenas o fim das eleições deste ano para dar início a uma ampla reforma no secretariado. Nos planos do petista, segundo apurou a Satélite, está a troca de comando em parte das áreas estratégicas do Executivo e nas pastas onde os atuais chefes não apresentaram bom desempenho ou enfrentam desgastes internos por causa de insatisfações junto a caciques da base aliada. A ideia de Rui é começar a última metade do seu segundo mandato com caras novas na gestão.

Segundo plano
Integrantes da cúpula do PT baiano trabalham intensamente para viabilizar o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, como vice da major Denice Santiago, pré-candidata do partido na disputa pela prefeitura de Salvador.

Pedra no caminho
O problema, disseram fontes do PT, é achar uma sigla de esquerda ou do centro interessada em abrigar Vilas-Boas. Até agora, as que foram sondadas se mostraram reticentes.

Linha de frente
Pelo menos um deputado federal da Bahia já tem lugar garantido na comissão especial que será instalada para analisar a reforma tributária no Congresso, composta por 25 parlamentares da Câmara e 25 do Senado. Trata-se de João Roma (Republicanos), relator da PEC 45 na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. A vaga de Roma se deve ao seu conhecimento sobre a proposta de autoria do deputado Baleia Rossi (MDB-SP), considerada a mais viável das PECs que alteram o atual regime de impostos e contribuições tributárias no país.

Aposta da vez
O alto escalão da rede clandestina de jogos de azar na Bahia se move para dominar uma fatia do ramo legalmente explorada pelo poder público e que está prestes a ser negociada com a iniciativa privada.

O governo petista gastou mais de R$ 150 milhões em projetos e estudos na tentativa de viabilizar a ponte nos últimos dez anos. O valor dava para comprar cinco ou seis ferries de alto padrão
Téo Senna, vereador pelo PHS da capital, ao criticar o dinheiro destinado para modelar a ligação entre Salvador e a Ilha de Itaparica

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas