Touro Dourado da B3 é removido de São Paulo e renderá multa

em alta
24.11.2021, 09:32:59
Atualizado: 24.11.2021, 09:36:11

Touro Dourado da B3 é removido de São Paulo e renderá multa

Escultura inaugurada dia 16 recebeu chuva de críticas

O touro dourado foi retirado da frente da B3, a Bolsa de Valores de São Paulo, localizada no centro da capital paulista. Foi o que decidiu a Comissão de Proteção à Paisagem Urbana (CPPU), que é o órgão ligado à Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento de São Paulo.

Após uma reunião realizada ontem, os integrantes da comissão decidiram que a peça não tem licença para estar lá e ainda tem caráter de peça publicitária. A Bolsa ainda receberá uma multa por ter infringido os artigos 39 e 40 da Lei Cidade Limpa, já que os responsáveis não consultaram a CPPU para fazer a instalação.

Em reunião extraordinária, a CPPU decidiu por 5 votos a 4, além de uma abstenção, enviar a deliberação para a Subprefeitura da Sé para que a peça seja retirada. Procurada, a Subprefeitura da Sé afirmou que ainda não recebeu a notificação nem para a retirada nem para calcular o valor da multa.

Chuva de críticas
O touro de ouro foi inaugurado no último dia 16 de novembro e tem como padrinho o empresário e influenciador digital Pablo Spyer, conhecido na internet como "Vai tourinho", que é o seu bordão na internet. Spyer, que ocupou o cargo de diretor de importantes corretoras no Brasil, hoje é sócio da corretora XP na empresa que leva o nome do seu bordão.

Um dos pontos que a CPPU utilizou para dizer que a peça é publicitária é o vínculo que Pablo tem com o "touro de ouro". Afinal, ele apresenta um programa com esse nome na rádio e na TV Jovem Pan. Procurado, Spyer não respondeu às mensagens.

A instalação do touro em frente à Bolsa provocou críticas de movimentos sociais, que consideram o momento econômico inapropriado, já que o País está com a inflação e o desemprego em alta e é esperada uma recessão em 2022. O touro amanheceu diversos dias avariado com mensagens lembrando da situação econômica, como a palavra "fome".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas