Trailer dos filmes sobre o caso Suzane von Richthofen é lançado; assista

em alta
03.02.2020, 14:54:42
Atualizado: 03.02.2020, 15:03:39
(Foto: Divulgação)

Trailer dos filmes sobre o caso Suzane von Richthofen é lançado; assista

'A Menina que Matou os Pais' e 'O Menino que Matou meus Pais' chegam aos cinemas em 2 de abril

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Dois dos filmes mais aguardados para 2020 - "A Menina que Matou os Pais” e “O Menino que Matou meus Pais” - tiveram o trailer lançado. Com lançamento previsto para 2 de abril, os longas contam a história do caso Suzane von Richthofen.

Apesar de serem dois filmes diferentes, o trailer é um só e  mistura cenas dos dois longas, que exploram as versões completamente diferentes apresentadas por Suzane von Richthofen (Carla Diaz) e Daniel Cravinhos (Leonardo Bittencourt) durante o julgamento do assassinato do casal Von Richthofen, ocorrido em 2002, na cidade de São Paulo.

Entre takes calmos do jovem casal se conhecendo e dividindo momentos em família, podemos vê-los criando os primeiros conflitos com os pais de Suzane e cogitando como seria se esses “sumissem”. O trailer ganha um clima ainda mais sombrio ao som de uma versão exclusiva da música “Love Will Tear us Apart”, do grupo britânico Joy Division, com performance de Manu Pinto.

Logo, a prévia explicita as versões diferentes dadas pelo ex-casal no tribunal. “Eu sei que o Daniel conta uma história completamente diferente”, diz Suzane. O rapaz completa: “Hoje eu sei que ela conta uma história completamente diferente”. A protagonista se explica: “Eu achava que ele queria matar meus pais por amor”. “Eu não sei como é que eu pude me deixar levar por ela”, rebate, por sua vez, Cravinhos. 

Assista:

A ideia de fazer dois filmes com versões diferentes da história surgiu durante a leitura do processo, que apresenta pontos divergentes nos relatos dados pelo casal de ex-namorados. Os dois roteiros são assinados por Ilana Casoy (autora de “Casos de Família: Arquivos Richthofen”) e Raphael Montes. A direção fica à cargo de Maurício Eça (“Apneia” e franquia “Carrossel”).

“É um caso único no cinema mundial, essa produção com olhares diferentes. É uma oportunidade para o público analisar e chegar à sua própria conclusão sobre os fatos”, ressalta Gabriel Gurman, CEO da Galeria Distribuidora. A produção ainda destaca não guardar relação com nenhum dos autores do crime. “Temos discutido muito internamente o que é verdade. O que ela fala e o que ele fala. É verdade? Se eles estão falando coisas diferentes, qual é a verdade?”, indagou Gurman em entrevista ao blogueiro Hugo Gloss.

Além de Carla Diaz e Leonardo Bittencourt, completam o elenco, Leonardo Medeiros (Manfred von Richthofen), Vera Zimmermann (Marísia von Richthofen), Debora Duboc (Nadja Cravinhos), Augusto Madeira (Astrogildo Cravinhos), Allan Souza Lima (Christian Cravinhos) e Kauan Ceglio (Andreas Von Richthofen).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas