Três soldados suspeitos de envolvimento em sequestros e roubos se entregam

salvador
07.07.2020, 18:29:00
Atualizado: 08.07.2020, 01:33:02

Três soldados suspeitos de envolvimento em sequestros e roubos se entregam

Militares da 32ª CIPM (Pojuca) tinham mandados de prisão e se apresentaram na Corregedoria

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Suspeitos de envolvimentos em sequestro e roubos, três soldados lotados na 32ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Pojuca) se entregaram nesta terça-feira (7). Os agentes públicos possuíam mandados de prisões e se apresentaram na Corregedoria Geral da Secretaria da Segurança Pública, no bairro de Amaralina, com advogados.

Os três foram ouvidos, passaram por exames no Departamento de Polícia Técnica (DPT) e, então, encaminhados para o Batalhão de Choque, onde cumprirão prisões temporárias de 30 dias.

O grupo, em parceria com outros quatro militares da mesma unidade e um vigilante, é investigado por extorsões mediante sequestro, roubo, associação criminosa e abuso sexual. Eles passaram a ser investigados após um assalto  na cidade de Igaporã, no dia 9 de junho deste ano.

Na ocasião, um imóvel foi invadido por homens fardados, que diziam cumprir mandado judicial. Na saída, após levarem 5 mil reais, celulares e joias, os criminosos deixaram cair uma pistola calibre 40. A arma era pertencente a um soldado da 32ª CIPM (Pojuca) e, no mesmo dia, o militar foi preso.

O sétimo PM integrante do grupo e com mandado de prisão em aberto segue procurado por equipes das Corregedorias Geral e da Polícia Militar. Ele não foi encontrado durante a operação e também não se apresentou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas