Um dos que mais jogaram no Bahia, Eduardo brinca com seca de gol

e.c. bahia
25.10.2017, 10:22:00
Eduardo disputou 28 das 30 partidas do Bahia na Série A deste ano (Marcelo Malaquias / EC Bahia)

Um dos que mais jogaram no Bahia, Eduardo brinca com seca de gol

Lateral disse que a filha mais velha foi a última que o viu balançar a rede

Ele dificilmente se machuca, toma poucos cartões e por isso é o terceiro jogador do elenco do Bahia que mais atuou na Série A deste ano. Somente Jean, que disputou todas, e Zé Rafael, que esteve em 29 das 30 partidas, jogaram mais que Eduardo. A regularidade é motivo de orgulho para ele. 

"Quero acabar o ano assim, jogando sem descanso. Do Brasileiro, (fiquei fora) contra o Sport. Só lembro contra o Sport", disse Eduardo. Ele esqueceu que também não esteve presente no empate por 1x1 com o Coritiba, na Fonte Nova. Se o número de presenças chama a atenção a seu favor, o mesmo não se pode dizer dos gols.

Apesar de não ser um jogador de ataque, Eduardo não marca desde o dia 10 de agosto de 2013, quando atuava pelo Joinville, na derrota do time catarinense por 2x1 diante do Paysandu pela Série B. A cobrança por voltar a balançar as redes é motivo até de piada, mas ele garante não se importar. 

"Minha filha mais velha foi a única que me viu fazer gol. Tem uns três anos (quatro, para ser preciso) que não faço gol. Enquanto tiver cooperando, não me importo. As assistências estão valendo a pena", brinca. Ele até passou perto no Ba-Vi, em um chute desviado que Caíque fez grande defesa. 

"Quando a bola estava chegando no Caíque, eu gritei gol. Meus parentes quase quebraram a mesa, esperando que ia sair o gol. Está de bom tamanho o triunfo, fiquei muito feliz de ter vencido. Eu gostei muito da minha atuação. Espero que a gente consiga manter esse padrão no resto do campeonato", finalizou. 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas