Um vinho para cada tipo de live musical

paula theotonio
23.04.2020, 05:00:00

Um vinho para cada tipo de live musical


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

As lives musicais alcançaram, nas últimas semanas, o status de entretenimento favorito do brasileiro. Basta ter acesso à internet via computador, smartphone ou TV para acompanhar seu artista predileto de dentro de casa, no conforto do sofá ou até da cama. E para dar um toque à mais de “festa” à ocasião, um vinho gostoso jamais pode faltar: o pulo do gato é combinar o estilo da bebida com o gênero musical da noite. A seguir, veja algumas sugestões para harmonizar música e vinho!

Live de Forró – Saudade das prévias de São João, né, minha filha? Nada mais adequado para acompanhar um forrozinho pela web do que um vinho licoroso, que vai te remeter aos licores vendidos em festas juninas. Você vai encontrar exemplares de Vinho do Porto Ruby (mais frutado) ou Tawny (frutas secas e oleaginosas) por preços a partir de R$ 59.

Live Sertaneja ou de Arrocha – Até mesmo quem está amorosamente bem-resolvido se entrega à sofrência em um show sertanejo. E neste caso, creio que um vinho mais alcoólico – com algo em torno de 15% de graduação para tintos e 14% para brancos – combina com o “mood” desses eventos. Rótulos de regiões quentes como Mendoza e Salta, na Argentina; Vale do São Francisco, no Brasil; Barossa e Victoria, na Austrália; Israel e até Alentejo, em Portugal, são boas indicações.

Live de Indie – Para harmonizar o vinho com este gosto musical, a bebida não pode ser mainstream. Então os vinhos naturais, orgânicos, veganos, biodinâmicos, sustentáveis e de vinícolas de escala humana encaixam bem nesse quesito. Fique de olho nos vinhos laranjas e na produção brasileira desse tipo de bebida.

Live de Reggae – A malemolência e a riqueza do ritmo pedem por vinhos que estejam em sintonia com essas características. Eu apontaria um Torrontés de Salta, na Argentina, que traz consigo um perfil aromático surpreendente (flores e frutas), além de ser mais encorpado, o que faz com que desça macio.

Live de Pop – A música pop da atualidade é festiva, alegre, efervescente. E nada como um bom espumante para combinar direitinho esse clima. Há uma infinidade de borbulhantes secos, adocicados, brancos, rosés e até tintos para você celebrar!

Live de Pagode, Samba ou Axé – Eu sei: estes estilos pedem por uma cervejinha gelada e refrescante. O equivalente no mundo dos vinhos poderia ser tanto um espumante brut quanto um vinho branco leve de regiões mais frias, de uvas como Alvarinho, Pinot Grigio, Sauvignon Blanc e Vermentino. Um Vinho Verde branco também vai descer redondo!

Vinho e live combinam muito bem (Foto: Divulgação)

Live de Música Romântica – Aqui, o mais óbvio seria indicar um tinto encorpado, envolvente, macio, como um bom Cabernet Sauvignon. Mas sempre acho que podemos ir além: que tal um rosé de coloração mais escura, que traga algo mais intenso de frutas vermelhas e também uma acidez gastronômica, que te faça salivar? Aposte em rosados de uvas como Malbec, Tempranillo, Cabernet Sauvignon e Touriga Nacional para essa experiência.

Live de MPB, Jazz ou Blues – Os grandes clássicos da música mundial pedem a companhia de tintos complexos e elaborados com as uvas emblemáticas de seus países de origem. Um Tempranillo Gran Reserva de Rioja, na Espanha; um Carménère premium do Alto Maipo, no Chile; um Zinfandel californiano; um Pinotage, da África do Sul; Shiraz, da Austrália; um Barolo… E assim por diante.

Live de Rock – Vai rolar rock’n’roll all night? Escolha um Tannat uruguaio ou do extremo-sul brasileiro! Vinhos dessa uva são, em geral, bem robustos e ganharam fama de indomáveis no passado – mas já chegaram ao ápice de qualidade. Eles têm bastante álcool, acidez, taninos marcantes (como o nome sugere), além de notas aromáticas nada sutis, como frutas negras maduras e couro. Envelhecidos, trazem ao nariz algo de café e tabaco. Alguns são até meio rústicos e vão super bem com carnes bovinas seladas.

Agora é só agendar o horário do show, colocar o vinho para gelar e aproveitar a noite!

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas