Vendedor de frutas é baleado nas mãos por traficantes em Paripe

salvador
26.09.2019, 08:53:00
Atualizado: 26.09.2019, 10:09:50

Vendedor de frutas é baleado nas mãos por traficantes em Paripe

Vítima informou que criminosos pertencem à facção Comando da Paz

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um homem foi baleado nas mãos por três traficantes enquanto vendia frutas no bairro de Periperi. O crime ocorreu por volta das 2h da madrugada desta quinta-feira (26), numa localidade conhecida como Bariri do Ponte do Paraguari.

A vítima, Ademir Santos de Souza, de 28 anos, relatou à polícia que estava trabalhando quando foi abordado pelos criminosos. Após levar dois tiros nas mãos, ele foi socorrido pelo irmão, Carlos Bispo da Silva, e levado para o Hospital Geral do Estado (HGE), ond efoi medicado e segue internado. O estado de saúde não foi informado.

De acordo com o boletim de ocorrências registrado no posto policial da unidade de saúde, a vítima relatou que os três integrantes pertenciam à facção criminosa Comando da Paz (CP), que comanda o tráfico de drogas na localidade. Ademir informou que, no momento da abordagem, foi chamado de alemão pelo trio, que é um termo utilizado para denominar inimigos.

Segundo a polícia, esse tipo de crime é comum entre facções criminosas. 

O boletim de ocorrências foi registrado como lesão corporal na 5ª Delegacia (Peripiri), que investiga o caso. Por meio de nota, a Polícia Civil informou que o trio ainda não foi identificado e a motivação ainda não foi esclarecida.

Já a Polícia Militar informou que não foi acionada para atender a ocorrência.

* Sob orientação da subeditora Fernanda Varela

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas