Vinci, Airbus e Air Liquide anunciam parceria para promover uso de hidrogênio na aviação

salvador
23.09.2021, 14:10:00
Atualizado: 23.09.2021, 14:12:02
(Foto: Vinci/Divulgação)

Vinci, Airbus e Air Liquide anunciam parceria para promover uso de hidrogênio na aviação

Administradora do Aeroporto de Salvador participa de campanha para acelerar a descarbonização do setor aéreo

Airbus, Air Liquide e Vinci Airports, três grandes players nas indústrias de aviação, hidrogênio e aeroportos, estão trabalhando em conjunto para promover o uso de hidrogênio e construir a rede europeia de aeroportos para acomodar futuras aeronaves movidas a hidrogênio. 

Segundo a assessoria da Vinci, concessionária do Aeroporto Internacional de Salvador, esta parceria reflete a ambição compartilhada dos três grupos de combinar suas respectivas experiências para apoiar a descarbonização do transporte aéreo.

O aeroporto Lyon-Saint Exupéry (França), Centro de Excelência em Inovação de Aeroportos VINCI, foi escolhido como aeroporto piloto pelos parceiros e sediará as primeiras instalações a partir de 2023, uma vez que a implementação deste projeto inclui várias fases:

1.    A partir de 2023: implantação de uma estação de distribuição de gás hidrogênio no aeroporto Lyon-Saint Exupéry. Esta estação irá abastecer tanto os veículos terrestres do aeroporto (autocarros aéreos, camiões, maquinários, etc.) e os dos seus parceiros, bem como os veículos pesados que circulam pelo aeroporto. Esta primeira fase é essencial para testar as instalações e a dinâmica do aeroporto como “hub de hidrogênio” na sua área de abrangência;
2.    Entre 2023 e 2030: implantação de infraestruturas de hidrogênio líquido que permitirão o abastecimento de hidrogênio nos tanques das futuras aeronaves;
3.    Após 2030: implantação de infraestrutura de hidrogênio desde a produção até a distribuição em massa de hidrogênio líquido no aeroporto.

O projeto prevê que, em 2030, os três parceiros estudem a viabilidade para replicar a iniciativa nos demais equipamentos da Vinci Airports, incluindo as instalações de produção, armazenamento e abastecimento de hidrogênio necessárias para utilização em terra e a bordo de aeronaves.

Esta parceria reforça o compromisso compartilhado dos parceiros com a descarbonização das viagens aéreas e é um grande passo para o desenvolvimento do hidrogênio em todo o ecossistema do aeroporto. É baseado no know-how da Airbus em aeronaves comerciais, na experiência da Air Liquide no domínio de toda a cadeia de valor do hidrogênio (produção, liquefação, armazenamento e distribuição) e no alcance global da Vinci Airports, a principal operadora de aeroportos privados com 45 aeroportos em 12 países, incluindo o Aeroporto de Salvador.

Salvador tem aeroporto mais sustentável do país
Em linha com as ações da Vinci Airports e em decorrência das ações já implantadas, o Salvador Bahia Airport foi reconhecido pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) como o mais sustentável do país em 2019 e 2020. Além disso, segue recebendo prêmios por suas iniciativas pioneiras em relação ao meio ambiente, como é o caso do Prêmio Via Viva 2020 - categoria Aeroviário, concedido pelo Ministério da Infraestrutura.

Também em 2020 o aeroporto passou a integrar o Comitê Permanente de Meio Ambiente do Conselho Internacional de Aeroportos (ACI Global) para um mandato de três anos. Além disso, o Aeroporto conquistou o nível 2 da certificação ACA (Airport Carbon Accreditation), concedida pela organização Airport Council International (ACI) e que reconhece progressos em direção à redução da pegada de carbono.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas