Vinhos para confraternizar | Como calcular e dicas de bons rótulos

paula theotonio
05.12.2019, 11:00:00
Atualizado: 09.03.2020, 14:04:48

Vinhos para confraternizar | Como calcular e dicas de bons rótulos


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Seja entre amigos, colegas de trabalho e familiares, as confraternizações marcam o mês de dezembro e são, sem dúvida, excelentes ocasiões para se tomar um vinho. As únicas incertezas que aparecem são relativas à quantidade da bebida para cada ocasião, ou até quais rótulos apostar para não comprometer a festa.

Assine a newsletter de Paula Theotonio aqui e boa leitura!

Quantidade de vinho por pessoa

Há diversos cálculos sugeridos por sommeliers, como 3 taças por pessoa – o equivalente a 450 ml ou pouco mais da metade de uma garrafa tradicional, de 750 ml. Então se você tem 5 convidados que bebem “na média”, precisará de 3 garrafas. O cálculo é esse: número de pessoas x 450, depois divide o valor por 750. 

Mas vale lembrar que isso é muito relativo. Como é fim de ano e é tempo de celebrar, está quente na maior parte do tempo e normalmente a empolgação impera, é interessante pensar em uma quantidade maior de bebida por pessoa. Principalmente se a escolha for por brancos e espumantes; ou se seus convidados são mais íntimos ou bebedores habituais.  

Há apenas dois fatores que podem diminuir esse cálculo para 300 ml/cabeça ou até mesmo somente uma tacinha por pessoa: a presença de outras bebidas e a formalidade da ocasião.  

O tipo de vinho ideal para confraternizações

Aqui tudo fica muito pessoal. Mas levando em consideração o estilo de evento e o pico de calor dessa época do ano, eu não abriria mão de espumantes, vinhos verdes, brancos e rosés de maior acidez, bem como tintos refrescantes. Vai depender, ainda, da comida servida nessas ocasiões e do grau de enofilia dos convidados. 

Minhas dicas a seguir são para quem precisa de rótulos com bom custo-qualidade, fáceis de beber e que não irão roubar a cena com sua complexidade.

Espumante Terranova Brut (R$ 29 na Meu Vinho) | Para quem deseja comprar borbulhantes em maior quantidade, sem abrir mão da qualidade da bebida, eu apostaria nesse rótulo! Elaborado com as uvas Chenin Blanc, Sauvignon Blanc e Verdejo plantadas em solo baiano, é super aromático, efervescente e convidativo a brindes. 

Conde de Barcelos Vinho Branco Verde (R$ 39,90) | Fácil de beber, este exemplar da Região dos Vinhos Verdes tem excelente custo-qualidade! Carrega as melhores características que um exemplar dessa região traz: delicadeza, aromas de maçã verde, acidez refrescante (com direito às agulhas, aquelas bolhinhas discretas nas paredes da taça) e equilibrado!

Apaltagua Reserva Carménère Rosé (R$ 45 no Empório Festval) | Ele tem tudo que bom rosado do Novo Mundo tem, como boa acidez e aroma de morango, porém com mais corpo e uma nuancezinha de balsâmico. Gostosinho que só!

Viapiana Gamay Extra-Brut (R$ 99 no Cave Nacional) | Para surpreender! Este é um espumante tinto elaborado com a uva Gamay no método tradicional, sem passagem por barricas de carvalho e contato com as leveduras por 3 meses. Ele é super refrescante, encorpado: o que o torna ideal para acompanhar um churrasquinho, por exemplo. 

Quer saber mais sobre vinhos? Toda quarta-feira, você pode receber antecipadamente o conteúdo produzido por Paula Theotonio, que traz dicas exclusivas pra descomplicar a relação com o vinho. Assine a newsletter aqui e boa leitura!


 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas